Dias Ferreira sobre Bruno de Carvalho: "Pode tratar-se de uma situação de saúde"

O antigo dirigente leonino não esconde surpresa em relação ao caminho que o presidente tomou. Fala ainda em "autismo" por parte do líder dos leões

Dias Ferreira, advogado e antigo dirigente do Sporting, mostra-se incrédulo com o estado a que chegou a situação dos leões, considerando que o presidente Bruno de Carvalho sofre de "algum autismo".

"Tenho alguma dificuldade em avaliar todo o problema. Neste momento não consigo compreender a intenção de Bruno de Carvalho. Estamos a assistir a um exemplo típico de uma coisa que leva muito tempo a construir e que em horas se destrói. Nada me levava a pensar numa situação destas. Não me parece que Bruno de Carvalho esteja bem... parece-me que não tem condições. Tenho muita pena, parece-me que não é Bruno a não querer ver as coisas, mas que neste momento existe algum autismo por parte do presidente do Sporting. É uma situação muito preocupante e perturbante. Para ser justo, estou grato, mas neste momento as minhas dúvidas são sobre qual é a situação. Não consigo raciocinar", disse o advogado no Fórum da TSF.

"Gostava que ele próprio tomasse a iniciativa de adotar as medidas que mais servissem o Sporting", defendeu Dias Ferreira em declarações à Lusa, considerando que a demissão de Bruno de Carvalho "é uma das soluções" para resolver um problema que vê com "manifesta preocupação".

Dias Ferreira observou que "o presidente da Mesa da Assembleia Geral está no exercício das suas competências e saberá as medidas que deve tomar", advertindo que Jaime Marta Soares "tem nas suas mãos a solução para este problema", apesar de não "gostar de o ver resolvido dessa forma".

"É uma situação para a qual ninguém estava preparado e que não é fácil de resolver, mas terá de ser feito com calma e com ponderação", assinalou o antigo dirigente 'leonino', notando que "seria mais fácil encontrar uma solução se tudo estivesse perdido".

Dias Ferreira advertiu que a instabilidade gerada pelo braço-de-ferro entre Bruno de Carvalho e a equipa de futebol pode ter consequência na fase final da época, na qual o clube de Alvalade ainda pode vencer o campeonato, Taça de Portugal e Liga Europa, apesar de estar em desvantagem em todas as provas.

"Ainda não consigo perceber o ponto de vista dele, quais as suas intenções. Devo ter algum cuidado, porque pode tratar-se de uma situação de saúde. Bruno de Carvalho fez um bom trabalho, mas, de repente, virou de uma forma que não esperava", afirmou.

Há uma coisa que o antigo dirigente leonino tem a certeza: "Este é um problema que tem de ser resolvido. Este ruído, esta discussão entre órgãos sociais não é o melhor caminho, é preciso apelar a uma certa serenidade, contenção. Compreender as intenções, o estado das pessoas, estou convencido que ninguém tem os elementos todos. E salvaguardar os interesses do Sporting."

Com Lusa

Ler mais

Exclusivos