Bruno de Carvalho responde à UEFA: críticas a arbitragens eram "pura ironia"

Presidente do Sporting respondeu nas redes sociais, depois de ter sido advertido pelo organismo que gere o futebol a nível europeu.

"Em causa, [estavam] comentários de pura ironia na minha página pessoal sobre as arbitragens do jogo contra Barcelona e Juventus", respondeu esta terça-feira o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, ao facto de ter sido advertido pela Comissão de Controlo, Ética e Disciplina da UEFA, por cdausa das críticas feitas aos árbitros dessas partidas.

"Se no jogo contra o Barcelona ficou claro que a 'Bola de Ouro' iria para um romeno, neste ficou claro que a melhor 'máscara de Halloween' foi para um francês. Saí revoltado do jogo. É demasiado trabalho diário para jogar sempre contra duas equipas ao mesmo tempo. Triste o país que tem um presidente da federação, ainda por cima com funções na UEFA e na FIFA, que continua impávido e sereno a ver as equipas portuguesas a serem prejudicadas e nada fala e do que fala é só com lirismo puro", tinha escrito Bruno de Carvalho, na sua página de Facebook, após o jogo com a Juventus (que ficou 1-1).

Na reação agora divulgada na mesma rede social, o dirigente desvalorizou a advertência da UEFA, aproveitando para revelar que o organismo que gere o futebol a nível europeu voltará a estar representado este ano no congresso internacional organizado pelos leões. "Lá nos encontraremos no banco, em Astana [onde o Sporting joga quinta-feira, para a Liga Europa], e depois no Congresso Internacional The Future of Football, onde a UEFA já confirmou mais uma vez a sua presença", afirmou.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...