Bruno de Carvalho pede desculpa pelas derrotas

Presidente do clube fez duras criticas à atuação da equipa principal em Guimarães, perdeu 3-0, e da equipa B com o Atlético, perdeu 5-0.

"Ao nível do futebol sénior este fim-de-semana jamais poderá ser esquecido. Quer a equipa principal quer a equipa B brindaram os sportinguistas com péssimas exibições que não dignificaram o nosso clube e a nossa camisola. Não demonstraram garra nem vontade de vencer e isso é lamentável só nos restando pedir desculpa por não termos sido dignos do clube que representamos", escreveu Bruno de Carvalho no Facebook.

O presidente do Sporting referia-se à derrota em Guimarães (3-0) da equipa de Marco Silva, e à humilhação da equipa B de João de Deus, que foi goleada, por 5-0 pelo Atlético, este domingo.

E condenou as agressões a dois adeptos leoninos em Guimarães: "Lamentamos que continuem a existir situações de agressões graves nos estádios portugueses, como foi o exemplo neste jogo de dois adeptos sportinguistas esfaqueados. Um deles já teve alta, mas o outro permanece internado apesar de já não estar em perigo de vida. A ambos o nosso desejo de rápidas melhoras. Para quem perpetrou estes actos, que sejam apanhados e condenados, e que consigamos de vez irradiar estes acontecimentos do futebol português."

Exclusivos

Premium

Crónica de Televisão

Os índices dos níveis da cadência da normalidade

À medida que o primeiro dia da crise energética se aproximava, várias dúvidas assaltavam o espírito de todos os portugueses. Os canais de notícias continuariam a ter meios para fazer directos em estações de serviço semidesertas? Os circuitos de distribuição de vox pop seriam afectados? A língua portuguesa resistiria ao ataque concertado de dezenas de repórteres exaustos - a misturar metáforas, mutilar lugares-comuns ou a começar cada frase com a palavra "efectivamente"?

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O voluntariado

A voracidade das transformações que as sociedades têm sofrido nos últimos anos exigiu ao legislador que as fosse acompanhando por via de várias alterações profundas à respetiva legislação. Mas há áreas e matérias em que o legislador não o fez e o respetivo enquadramento legal está manifestamente desfasado da realidade atual. Uma dessas áreas é a do voluntariado. A lei publicada em 1998 é a mesma ao longo destes 20 anos, estando assim obsoleta perante a realidade atual.