Ameaças a Bettencourt levam leões a votos

Presidente tinha segurança pessoal e receava pela família. Eleições marcadas para 26 de Março após renúncia dos órgãos sociais.

O Sporting vai a votos a 26 de Março para escolher o sucessor de José Eduardo Bettencourt. O presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube, Dias Ferreira, anunciou a data provisória (ainda pode ser contestada pelo Conselho Leonino hoje), após a renúncia dos órgãos sociais, com efeitos a partir de 14 de Fevereiro.

"Seria uma irresponsabilidade se apresentássemos de imediato a demissão. É sinal de que põem os interesses do clube acima dos interesses pessoais", disse Dias Ferreira, recusando dizer se é candidato à presidência do clube.

No plenário, que decorreu à porta fechada, em Alvalade, sem a presença do vice-presidente Nobre Guedes (internado no hospital) e que durou quase duas horas, o líder demissionário explicou as razões que o levaram a abandonar a direcção. Aos que convidou para integrar a sua lista, quando foi a votos em 2009, disse que o moviam, principalmente, razões de ordem pessoal. Bettencourt frisou que andava com medo - tinha segurança privada há algum tempo - e recebia ameaças, além de ser constantemente ofendido. Mas a gota de água foi ver "a família envolvida" e receosa, principalmente os dois filhos menores.

Apesar de sempre ter desvalorizado os ataques pessoais, Bettencourt resolveu pôr um ponto final quando viu que o dossier financeiro, "vital para a vida clube", estava fechado com a banca (BES e BCP). E também porque os resultados da equipa de futebol não melhoravam e as pressões iam fazer-se sentir ainda mais, acentuando-se após a derrota com o Paços de Ferreira (3-2), para a Liga. Há quem garanta ao DN que o presidente já tinha adiantado esse cenário a Costinha e a Paulo Sérgio, na véspera do jogo com a equipa nortenha.

As ameaças, ainda sem rosto, talvez expliquem a presença de três spotters (agentes da PSP especializados em grupos de adeptos), ontem, em Alvalade, durante a reunião dos órgãos sociais. Os dirigentes temiam um ajuntamento de adeptos/sócios, ansiosos por saber as novidades da reunião. Porém, tal não se verificou.

As ameaças ao presidente Bettencourt não são caso virgem no Sporting. Também Filipe Soares Franco chegou a receber "avisos" e pacotes suspeitos, que levaram o clube a chamar a Polícia Judiciária aos escritórios do Edifício Visconde Alvalade.

Apesar de demissionários, os órgãos sociais apelam a todos os sportinguistas que "apoiem incondicionalmente todos atletas das diversas modalidades neste período da vida do clube".

Hoje há reunião do Conselho Leonino, órgão consultivo que deverá ir ao encontro da decisão de Dias Ferreira de marcar eleições para 26 de Março.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub