Hermínio Loureiro sem disponibilidade para o Sporting

O vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) disse esta sexta-feira, na sequência da notícia do DN, que não tem disponibilidade para poder estar num projeto do Sporting.

Tal como o DN avançou na edição de quinta-feira, Hermínio Loureiro foi sondado por um setor ligado à banca.Mas o ex-presidente da Liga Portuguesa de Futebol (LPFP) e antigo secretário de Estado do Desporto e Juventude sublinhou que o atual momento não lhe permite ter disponibilidade para o clube lisboeta. "Os sócios saberão encontrar uma solução que permita ao Sporting trilhar o caminho do sucesso", começou por dizer o atual presidente da Câmara de Oliveira de Azeméis, sem mostrar qualquer preferência pelos candidatos já anunciados.

Hermínio Loureiro, que também integra a lista encabeçada por José Manuel Constantino candidata ao Comité Olímpico de Portugal, considerou que faltou a Godinho Lopes, presidente demissionário, alguma sorte no projeto, mas que espera que o clube "possa encontrar uma solução que permita voltar aos bons velhos tempos". "O desporto em geral e o futebol em particular precisam de um Sporting forte e não fraco, como o é neste momento", sublinhou.

O ex-presidente da LPFP escusou-se a mostrar preferências nos candidatos já anunciados, Bruno Carvalho e Carlos Severino, salientando que "mais importante do que nomes, são os projetos e as ideias".

"Os sócios saberão encontrar uma boa solução, que permita conciliar o rigor e a gestão que é necessária e também o sucesso desportivo. São duas questões necessárias e compatíveis", referiu.

Hermínio Loureiro lembrou que o Sporting é uma "escola de formação fantástica" e que há que saber aproveitar bem essa questão, para um "futuro mais tranquilo".

Os órgãos sociais do Sporting demitiram-se em bloco na terça-feira, tendo sido marcadas eleições para 23 de março, após um entendimento entre os presidentes do Conselho Diretivo, Luiz Godinho Lopes, do Conselho Fiscal e Disciplinar, João Mello Franco, e da Mesa da Assembleia-Geral, Eduardo Barroso.

A Mesa da Assembleia-Geral tinha convocado uma reunião magna para 09 de fevereiro, requerida por um grupo de sócios com vista à destituição de Godinho Lopes, que foi desmarcada após a renúncia dos órgãos sociais do clube lisboeta.

Até ao momento, foram anunciadas as candidaturas de Bruno de Carvalho, empresário de construção civil que perdeu as últimas eleições por 360 votos para Godinho Lopes, e Carlos Severino, antigo diretor de comunicação do clube de Alvalade.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG