Godinho Lopes rejeita eleições antecipadas

Presidente leonino diz que pediu ao Conselho Fiscal e Disciplinar para instaurar "um processo de inquérito" a Paulo Pereira Cristóvão, porque o clube não compactua com dúvidas e há que ter a certeza que o Sporting nada tem a ver com 'o caso Cardinal'.

Godinho Lopes estendeu o blackout do futebol (SAD) ao clube e filmou uma mensagem aos sócios, em que dá a entender que se estivesse no lugar de Paulo Pereira Cristóvão se demitia, como o fez há 12 anos, por "razões que nada tiveram a ver com o Sporting", como fez questão de salientar.

"Há 12 anos atrás decidi demitir-me por razões que nada têm a ver com o Sporting, foram razões que me levaram a fazer uma travessia no deserto. O Pereira Cristóvão decidiu de outra maneira, depois de uma suspensão, decidiu voltar. Nós não temos o direito de o declarar culpado antes de ser decidido se é julgado ou não", explicou terça-feira o líder leonino eleito há pouco mais de um ano.

Ouça aqui as declarações de Godinho Lopes no site oficial do clube

O presidente leonino descarta a hipótese de eleições antecipadas: "Se quisesse partir hoje para um processo eleitoral estava a prejudicar o Sporting. Não tenho nenhum interesse pessoal em agarrar-me ao poder. Afinal de contas, estou a ser prejudicado do ponto de vista familiar, do ponto de vista profissional, mas estou aqui para defender o Sporting. Não devemos partir para eleições, mas sim para unidade. Devemos todos dar as mão e estar unidos na próxima assembleia-geral de dia 24."

Godinho Lopes acrescentou: "O Sporting não compactua com nenhum tipo de dúvidas e decidiu, por sua própria iniciativa, abrir um inquérito interno, para termos a certeza que o Sporting não tem nada a ver com este caso. Não é um inquérito do foro jurídico, mas sim do foro disciplinar, para termos a certeza que o Sporting está livre de qualquer suspeita. O Sporting sempre teve uma postura, comportamento e valores que eu próprio me orgulho. Foi isso que há doze anos me fez sair do Sporting. Não estou à procura de mais nada a não ser a verdade."

A palavra unidade foi uma das mais utilizadas pelo presidente do clube de Alvalade: "Temos de estar unidos e não deixar denegrir a imagem do Sporting." Até porque se avizinha uma AG quente Uma imagem do clube que deve defendida numa altura em que decorrem negociações com investidores e em que o clube atravessa um bom momento desportivo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG