Direção acusa Daniel Sampaio de "tentativa de golpe de estado"

O vice-presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Sporting, Daniel Sampaio, negou hoje, em declarações à agência Lusa, que tivesse convidado alguém para uma eventual comissão administrativa, para tomar posse após derrube da direção em Assembleia-Geral (AG).

O Conselho Diretivo do Sporting acusou esta segunda-feira o vice-presidente da Mesa da Assembleia-Geral, Daniel Sampaio, de "tentativa de golpe de estado", ao criar uma comissão administrativa para tomar posse após derrube da Direção em Assembleia-Geral, disse fonte daquele conselho.

"Daniel Sampaio convidou várias pessoas para integrarem uma comissão administrativa para entrar em funções a seguir à Assembleia-Geral que visa demitir o Conselho Diretivo, à revelia do presidente da Mesa, Eduardo Barroso", disse à Agência Lusa aquela fonte do conselho diretivo "leonino".

Entre os nomes convidados por Daniel Sampaio para integrar essa comissão constam, segundo a mesma fonte, os de Alexandre Patrício Gouveia, do General Rocha Vieira, último Governador de Macau, e de Vera Jardim, colega de escritório do ex-presidente Jorge Sampaio, irmão do mentor da iniciativa, e ex-Ministro da Justiça.

Segundo esta fonte, Daniel Sampaio chegou mesmo a "convidar três membros do atual Conselho Diretivo" para integrarem a comissão administrativa a criar para "assumir a gestão do clube após a queda de Godinho Lopes" e seus pares.

"A atitude de Daniel Sampaio já vinha conformando o desrespeito pelo presidente da Mesa da Assembleia-Geral, Eduardo Barroso, depois de recente reunião que promoveu com as claques do Sporting", referiu, para quem a iniciativa do vice-presidente da Mesa da AG representa "um desafio institucional" e uma "tentativa de golpe de estado".

Além destas duras críticas, Daniel Sampaio é ainda acusado de "violar o artigo 21º dos estatutos", que dispõem que os membros dos órgãos sociais "têm o dever de respeito e solidariedade" para com os outros órgãos sociais e seus representantes.

Sampaio nega

O vice-presidente da Mesa da Assembleia-Geral do Sporting, Daniel Sampaio, negou hoje, em declarações à agência Lusa, que tivesse convidado alguém para uma eventual comissão administrativa, para tomar posse após derrube da direção em Assembleia-Geral (AG).

"Não convidei ninguém, nem há comissão administrativa em termos estatutários", disse Daniel Sampaio, em resposta à acusação, segundo a qual teria convidado várias pessoas para integrarem uma comissão administrativa que assumisse a gestão do clube após uma eventual queda de Godinho Lopes e seus pares em Assembleia-Geral.

O dirigente "leonino" aproveitou para esclarecer: "Se é fonte oficial do Sporting deveria saber que se chama comissão de gestão e não administrativa. Mas não convidei ninguém para nenhuma comissão, nem administrativa, nem de gestão. É falso".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG