Candidatos indignados com declarações de Eduardo Barroso

Dias Ferreira e Pedro Baltazar, ambos candidatos à presidência do Sporting condenaram esta sexta feira as declarações de Eduardo Barroso, presidente da Assembleia-geral de Bruno de Carvalho, e não admitem investimentos duvidosos.

Eduardo Barroso disse não querer saber se o fundo de 50 milhões de euros prometidos por Bruno de Carvalho "envolve chineses, russos, angolanos ou se é lavagem de dinheiro", declarações decorridas a menos de 24 horas das eleições, que indignaram os outros candidatos, Dias Ferreira e Pedro Baltazar.

Para Dias Ferreira, não está em "causa a nacionalidade dos investidores", apenas considera "inaceitável que se admita lavagem de dinheiro no Sporting".

"O nosso Clube não pode admitir ser veículo de lavagem de dinheiro, sob pena de destruir a sua história centenária de esforço, dedicação e devoção", referiu.

Partilhando das críticas de Dias Ferreira, Pedro Baltazar garante que origens desconhecidas de dinheiro e até potencialmente ilegais não são bem vindas, porque o "Sporting é um clube de "principios".

"É inaceitável que (...) venha um candidato a um órgão social de grande responsabilidade ter esse tipo de declarações e poder admitir e aceitar origens de dinheiro vindas não se sabe de onde e até potencialmente de negócios ilícitos", referiu, acrescentando: "Sporting é um clube de "princípios bem definidos, que são de elevação de todos os seus associados".

O candidato da lista B disse ainda que o fundo de 50 milhões de euros para jogadores, da lista de Bruno de Carvalho, só vai servir para o interesse dos investidores russos e aproveita as afirmações de Eduardo Barroso para voltar a atacar o candidato da lista C.

"Continuo a achar que os russos só investirão em condições excepcionais para eles. Não é um processo de curto prazo e o candidato Carvalho quererá aproveitar-se dessa promessa, enganar os sportinguistas e chegar a presidente do Sporting Clube de Portugal sem nenhuns recursos, sem equipa competente e muito mais com pessoas que aceitam qualquer tipo de financiamento. As condições em que estão dispostos a investir tem grande tendência de ser uma golpada", salientou Pedro Baltazar.

O Sporting está sem presidente desde da saída de José Bettencourt a 15 de Janeiro, na derrota dos 'leões' frente ao Paços de Ferreira (2-3), em Alvalade, Lisboa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG