Bruno de Carvalho quer Carlos Lopes no Panteão Nacional

Bruno de Carvalho mostrou "veia de poeta" no Núcleo Sportinguista de Gondomar e manifestou o desejo de ver Carlos Lopes reconhecido "daqui a 50 anos".

O presidente dos leões, Augusto Inácio e Carlos Lopes marcaram presença no almoço comemorativo do 12.º aniversário do Núcleo Sportinguista de Gondomar. Bruno de Carvalho fez questão de vincar as mudanças no clube desde a sua chegada.

"Éramos um clube de vedetas / Os resultados foram maus e sem igual / Agora deixámo-nos de tretas / E voltou o Sporting Clube de Portugal." Com esta quadra, Bruno de Carvalho causou um turbilhão de euforia entre os cerca de 100 adeptos presentes. Mas fez questão de alertar que "é obrigatório continuar com os pés no chão porque ainda há muito para fazer".

"O futebol profissional vive sem as quotas dos sócios, mas o cube precisa delas para as modalidades não passarem dificuldades. Por isso, quanto mais sócios tivermos mais fortes seremos", afirmou Bruno de Carvalho, que ainda tranquilizou os adeptos presentes ao garantir que a sua direção conseguiu "equilibrar as contas da SAD", algo que tem realçado com insistência.

Durante o almoço realizado em Venda Nova, perto de Rio Tinto, o presidente leonino não esqueceu a presença do campeão olímpico de Maratona de 1984 (Los Angeles), Carlos Lopes, e decidiu fazer um apelo. "É essencial recordar datas importantes e é bom que o poder político também se lembre de Carlos Lopes, porque ele merece o seu lugar no Panteão Nacional", frisou embora deseje que tal só aconteça "daqui a 50 anos".

O Sporting defronta, neste sábado, o Paços de Ferreira, às 20.15, no Estádio Capital do Móvel, jogo para acompanhar em DN.pt.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG