Barroso: "Daniel Sampaio está a ser vítima de um ataque"

Presidente da Mesa da Assembleia Geral do clube defendeu o seu 'vice' das acusações de que foi alvo esta segunda-feira, de estar a tentar "um golpe de estado" no clube e avisou: "AG vai acontecer."

Eduardo Barroso defendeu esta segunda-feira o seu vice-presidente na Mesa da Assembleia Geral do Sporting, acusado por um membro da direção do clube de "tentativa de um golpe de estado" no Sporting e de já ter uma comissão de gestão convidada.

O próprio Daniel Sampaio já tinha desmentido, mas Barroso reafirma. "Essa notícia é inacreditável. A comissão de gestão está prevista nos estatutos. Se da assembleia resultar a destituição dos órgãos do Sporting, o presidente disse que me dava a chave. É preciso sabermos quem poderá estar disponível para essa comissão de gestão, que até pode governar o Sporting por seis meses antes de se provocar eleições, temos de ver os cenários todos", alertou.

"O que estão a fazer ao Daniel [Sampaio] é um infâmia, durante muito tempo eu também fui vítima de infâmias. E digo mais, em outras alturas a direção chamou o Daniel para ser interlocutor entre a direção e a Mesa porque eu não servia", revelou o líder da Mesa da AG do Sporting, na TVI 24.

Para Barroso "Daniel Sampaio está a ser vítima de um ataque ao caráter", que não pode "deixar passar em claro". E revelou: "Quero tranquilizar os adeptos do Sporting, porque os problemas estão a atingir um ponto em que começo a ter medo, isto está a atingir as raias do inqualificável."

O conhecido cirurgião explicou ainda que a Mesa fez várias reuniões com sportinguistas anónimos e notáveis, entre eles as claques e que "poucos ou quase nenhuns" eram favoráveis à permanência da atual direção.

E avisou: "Estatutariamente a AG vai ser marcada e cumprida. é inevitável dar a palavra aos sócios. Terá sempre de ser antes de março."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG