Sousa venceu Medvedev ao som de "João, amigo, Portugal está contigo"

Vimaranense triunfou no Estoril pela primeira vez em quatro anos e marcou encontro com Pedro Sousa (hoje, 15.00, TVI24)

No feriado do Dia do Trabalhador, João Sousa teve de trabalhar e muito no court para acabar com a maldição da estreia no Estoril Open e superar o russo Daniil Medvedev. Um triunfo conseguido e festejado ao som do grito da liberdade vindo das bancadas: "João, amigo, Portugal está contigo." Ontem esteve, hoje logo se verá, já que haverá um duelo entre portugueses (João Sousa vs. Pedro Sousa).

O Estoril Open ainda não tinha vislumbrado tal alegria e euforia de Sousa. E não era para menos. Foi preciso esperar quatro edições para o ver passar da estreia num torneio feito à sua imagem e medida. Se em 2015 saiu derrotado por Rui Machado (227.º), em 2016 por Nicolas Almagro (71.º) e em 2017 por Fratangelo (133.º), neste ano o número um português e 68.º mundial conseguiu finalmente triunfar.

E que triunfo. Com o court Millennium a abarrotar, João Sousa soube como usar o apoio do público a seu favor e bater o russo Daniil Medvedev, o oitavo cabeça-de-série, em dois sets (7-6(1) e 7-5). "Isto é fantástico. É para isto que nós jogadores trabalhamos tanto, para desfrutar destes momentos", exultou o português, sem esquecer que venceu "um excelente jogador, muito agressivo e imprevisível".

A última vitória do conquistador em torneios ATP em Portugal tinha sido em 2012, no antigo Estoril Open. Nesse ano chegaria à 3.ª ronda, na qual foi depois travado por Albert Ramos. De lá para cá, Sousa começou a escalada rumo ao top 100, tendo mesmo chegado ao 26.º lugar da lista mundial em maio de 2016, graças à conquista de dois títulos ATP (Kuala Lumpur 2013 e Valência 2015), e a vitórias frente a jogadores do top mundial.

Mas quando chegava a vez de mostrar o que valia no Estoril, o tenista natural de Guimarães bloqueava sempre no jogo de estreia. Até ontem. João Sousa entrou tenso e sem encontrar forma de contrariar o forte serviço de Medvedev, mas aproveitou o seu serviço para equilibrar as contas do parcial e levar a decisão para um tie break que controlou e venceu [7-6(1)]. Depois, no segundo set imperou a concentração do português e, quando o parcial estava empatado (5-5), quebrou o serviço a Medvedev e serviu para triunfar ( 7-5), ao fim uma hora e 45 minutos.

"Vim mais bem preparado neste ano. Joguei muito bem taticamente, soube estar muito bem nos momentos mais duros em que estive por baixo e o público foi muito importante", reconheceu João Sousa, que, assim, marcou encontro com o outro português em prova, Pedro Sousa, que já tinha eliminado o ex-top 10 Gilles Simon. "É um excelente adversário. Eu conheço-o bem e ele a mim. Vamos dar o nosso melhor e o melhor vai vencer. O Pedro teve um grande desgaste físico na ronda anterior, mas vai ter tempo para fazer o seu trabalho para recuperar e estar bem", elogiou o vimaranense.

Será o quarto embate entre ambos (15.00 , TVI24), com clara vantagem para o Sousa de Guimarães (3-0). E se um deles ficar hoje pelo caminho, o outro garantirá que haverá um português na terceira ronda do novo Estoril Open. Algo inédito.

Ontem, os também portugueses João Domingues e Frederico Silva foram eliminados e não repetiram o feito do 2017, quando ambos chegaram à segunda ronda do torneio.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG