"Ter o melhor do mundo não nos obriga a ser campeões"

Paulo Bento lembra que o primeiro objetivo passa por assegurar o apuramento para os "oitavos" e que ter Cristiano Ronaldo não torna Portugal num candidato ao título.

Paulo Bento admitiu neste domingo que será necessário "sofrer e ser solidário" frente à Alemanha, advertindo que não é por ter o melhor jogador do Mundo que Portugal está obrigado a vencer o Mundial 2014.

"É normal que num jogo com uma equipa com a qualidade da Alemanha passemos por momentos em que é preciso sofrer e ser solidário. Teremos de ter, ao longo dos 90 minutos, capacidade para gerir o jogo em função do adversário, do clima e é importante não perder o controlo emocional", defendeu Paulo Bento, em conferência no estádio Arena Fonte Nova, em Salvador, palco da estreia na fase final, na segunda-feira.

O treinador considerou que o embate entre as duas seleções no Euro 2012 é "um bom exemplo" do que pretende para o jogo da primeira jornada do Grupo G da fase final, não obstante os germânicos terem vencido (1-0), como aliás aconteceu também nos dois últimos confrontos em fases finais dos dois maiores torneios internacionais (Mundial2006 e Euro2008).

"É verdade que Portugal fez um bom jogo com Alemanha há dois anos e creio que o resultado não foi justo. Passaram dois anos e apesar de as equipas terem mantido uma certa estabilidade nas escolhas dos seus selecionadores será outro jogo", notou.

Paulo Bento disse que ainda não tomou uma decisão final relativamente ao "onze", mas a "estabilidade" defendida anuncia poucas alterações em relação à equipa titular na estreia no Euro2012, ainda que a "estratégia" possa diferir.

O selecionador garantiu que a equipa nacional está "bem preparada" para defrontar a tricampeã mundial (1954, 1974 e 1990), lembrando que, apesar de a Alemanha contar com um dos mais fortes plantéis da competição e "estar no lote de favoritos à conquista do título", é Portugal que tem "o melhor jogador do Mundo".

"Seremos sempre melhores tendo um jogador como Cris [Cristiano Ronaldo], como o é o Real Madrid e o foi o Manchester United. Se em algum momento não puder competir, teremos de arranjar soluções e é para isso que existem os treinadores", sustentou.

Apesar de considerar que Portugal fica muito mais forte com o avançado em campo, Paulo Bento advertiu que "não tem obrigação" de ser campeão do Mundo apenas por isso, recordando que a equipa das quinas já teve os melhores jogadores do Mundo e nem sequer conseguia apurar-se para a fase final do Mundial.

Paulo Bento reconheceu que a seleção portuguesa apresenta um palmarés no Campeonato do Mundo muito inferior ao que tem no Europeu, mas salientou que "tem estado nas grandes competições de forma consecutiva e apresentando resultados positivos, tendo em conta dimensão do país".

"Esperamos e acreditamos que vamos fazer um bom Mundial. O primeiro objetivo é passar a fase de grupos e depois tentar competir da melhor forma", garanti o técnico, que agradeceu o "apoio do povo brasileiro", esperando continuar a contar com ele, pelo menos até ao momento de defrontar a seleção canarinha.

Portugal defronta a Alemanha na segunda-feira, no estádio Arena Fonte Nova, em Salvador, em jogo da primeira jornada do Grupo G da fase final do Mundial2014, que tem início marcado para as 13:00 horas (17:00 em Lisboa) e será dirigido pelo árbitro sérvio Milorad Mazic.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG