"Nenhuma equipa pode afirmar-se favorita"

Paulo Bento prevê um play-off muito equilibrado entre Portugal e Suécia na disputa por um lugar no próximo Mundial do Brasil

Tal como referiu recentemente numa entrevista ao site da UEFA, Paulo Bento volta a admitir que "Portugal não fez tudo o que deveria ter feito" durante a fase de qualificação. "Por isso é que estamos onde estamos", evidencia, na conferência de imprensa de anúncio dos convocados para os jogos do play-off decisivo frente à Suécia, nos próximos dias 15 e 19 de novembro.

Mas a realidade agora é esta, um play-off no qual, para o selecionador nacional, "nenhuma das equipas pode afirmar-se claramente favorita". Porque esta Suécia, avisa Paulo Bento, "é uma equipa que nunca sai do jogo, como mostrou nos jogos do seu grupo com Alemanha ou Áustria". O técnico aponta "uma equipa forte, ofensiva e defensivamente, na sua dimensão física" e "com jogadores na frente que são referência do seu jogo, dada a qualidade e estatura", disse, pensando certamente em Zlatan Ibrahimovic.

Já em relação ao episódio recente protagonizado pelo presidente da FIFA Joseph Blatter, a parodiar negativamente o capitão da seleção portuguesa Cristiano Ronaldo, Paulo Bento secundou "a posição da FPF e do seu presidente [Fernando Gomes]" sobre o episódio, que o técnico qualificou como "no mínimo desagradável, no conteúdo e na forma". Ainda assim, rejeita que isso venha a ter qualquer influência negativa. "Ronaldo já demonstrou que mantém o elevado rendimento depois desse episódio e certamente irá continuar a demonstrar na seleção por que é um dos melhores do mundo".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG