"Vocês podem e devem realizar mais este sonho"

Portugal procura o 10.º apuramento consecutivo, Humberto Coelho iniciou a série de sucessos e espera que hoje seja "um dia feliz"

A seleção nacional tem nesta noite, a partir das 19.45 horas (RTP1), no Estádio da Luz, o jogo decisivo para garantir o apuramento direto para o Mundial 2018. Apenas a vitória diante da Suíça dará direito ao passaporte para chegar à Rússia e confirmará o décimo apuramento consecutivo para uma fase final de uma grande competição.

Nesta série de sucessos da equipa das quinas desde o Euro 2000 há dois selecionadores que deixaram a sua marca e através do DN enviaram uma mensagem de otimismo à equipa agora treinada por Fernando Santos.

Luiz Felipe Scolari, finalista vencido no Euro 2004, vai assistir de madrugada ao jogo através da televisão na China, onde treina o Guangzhou Evergrande, e ao DN deixou uma mensagem emotiva para a seleção nacional. "Estaremos com o nosso coração junto de vocês. Vocês podem. Vocês devem realizar mais este sonho para todos nós e vocês", começou por dizer o treinador de 68 anos, para depois deixar três palavras-chave para o sucesso desta noite: "Força, técnica e vontade."

Outro dos comandantes da armada lusitana foi Humberto Coelho, que iniciou esta fase de apuramentos consecutivos e ficou ligado a um terceiro lugar no Euro 2000. É atualmente vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol, razão pela qual vive bem de perto todas as emoções e foi um pouco com esse sentimento que se dirigiu ao grupo através do DN. "Tenham confiança e grande atitude", disse, garantindo que "nesta final" com a Suíça está "convencido de que os jogadores vão dar tudo, pois merecem estar no Mundial, por tudo o que têm feito" em prol de Portugal. "É um jogo que será importante para todos, afinal é todo um Portugal do futebol que está com a seleção. Esperamos que este seja um dia muito feliz", rematou o antigo selecionador e internacional português em 64 ocasiões.

O DN contactou ainda Carlos Queiroz, responsável pelo apuramento para o Mundial 2010 e atualmente no Irão, e Paulo Bento, que levou Portugal ao Euro 2012 e ao Mundial 2014, mas ambos não quiseram falar.

Santos pode suplantar Scolari

O dia de hoje é muito especial para o selecionador nacional, que festeja o seu 63.º aniversário, sendo esta a segunda vez que irá orientar um jogo da equipa das quinas no dia do seu nascimento. Há precisamente um ano, em Tórsvollur, Portugal goleou as Ilhas Faroé por 6-0, num dos oito triunfos consecutivos que permitiram à seleção nacional chegar a este jogo com a Suíça com a possibilidade de garantir a presença no Campeonato do Mundo de 2018.

Nesse sentido, o aniversário perfeito para Fernando Santos seria conquistar a sua 30.ª vitória no comando da equipa das quinas. Aliás, o técnico nascido no bairro da Penha de França, em Lisboa, é o segundo com mais triunfos pela equipa das quinas, sendo apenas suplantado por Luiz Felipe Scolari, que chegou às 42 vitórias em 74 partidas como selecionador nacional. Contudo, o brasileiro precisou de 46 jogos para chegar às três dezenas de triunfos, marca que Fernando Santos pode alcançar em 44 partidas.

CR7 luta por ser o goleador-mor

Com o prémio de melhor jogador do mundo da FIFA novamente em ponto de mira, Cristiano Ronaldo tem no apuramento para o Mundial mais um argumento a seu favor para levar a melhor sobre Lionel Messi (o jogador argentino tem a presença na Rússia em risco (ver texto na página 30). Só que há outro objetivo que o internacional português tem em ponto de mira, que passa por marcar dois golos à Suíça e, dessa forma, sagrar-se melhor marcador da qualificação para o Campeonato do Mundo.

Se nesta noite, no Estádio da Luz, frente à Suíça CR7 conseguir fazer o seu 13.º bis pela seleção nacional, ultrapassará o polaco Robert Lewandowski e o saudita Ahmed Khalil, que contabilizam 16 remates certeiros na caminhada para o torneio que se realizará na Rússia.

Cristiano Ronaldo está apenas a um golo para chegar aos 80 com as quinas ao peito e apenas a cinco de alcançar o lendário húngaro Ferenc Puskás, como o segundo melhor marcador de sempre a nível de seleções. O líder é ainda o iraniano Ali Daei, com 109, uma marca que neste momento parece ser difícil de alcançar.

Exclusivos