Raphaël Guerreiro. Bastou um treino para conquistar Santos

À segunda internacionalização fez o golo com que Portugal derrotou a Argentina de Lionel Messi, mas nessa altura já tinha deixado Fernando Santos muito surpreendido

Quando Raphaël Guerreiro, logo na sua segunda internacionalização, derrubou a Argentina de Lionel Messi, ao fazer o golo da vitória no minuto 90, não gritou golo: gritou "but!" O lateral-esquerdo, filho de pai português e mãe gaulesa, nasceu e cresceu em Le Blanc-Mesnil, nunca tendo vivido em Portugal. Por isso, quando foi pela primeira vez convocado por Fernando Santos, pouco sabia falar português. Mas isso não o impediu de deslumbrar o selecionador.

Vou ser claro: escolhi Portugal. É a minha escolha e ninguém, na minha família ou o meu empresário, tentou influenciar-me

"Epá, que talento é este!?" Foi esta a reação de Fernando Santos assim que viu Raphaël Guerreiro no primeiro treino na seleção. O selecionador admitiu que não conhecia bem o lateral-esquerdo, mas recebeu as melhores referências de Rui Jorge, pelas suas exibições pelos sub-21. "Talvez tenha sido o que me surpreendeu mais, porque era muito desconhecido para mim. A condução dele em termos ofensivos é forte", explicou.

Raphaël só teve a oportunidade de fazer um jogo na fase de qualificação, mas a regularidade ao serviço do Lorient valeu-lhe a estreia numa grande competição de seleções.

Formado no Caen, foi contratado pelo Lorient em 2013 e, desde então, tem sido uma garantia de qualidade no corredor esquerdo, seja a lateral, seja mais adiantado no terreno. Lateral de grande projeção ofensiva, gosta de cruzar, tabelar e tentar o remate de meia distância. E não se inibe de aparecer na grande área adversária - foi assim que marcou à Argentina, à ponta-de-lança. A vontade de atacar leva-o a cometer alguns erros na defesa, mas a evolução tem sido notória.

A dificuldade em falar português levou-o a procurar a companhia nos estágios da seleção do colega Adrien Silva e do diretor Pauleta, que em tempos foi figura de proa no PSG. Embora só tenha feito praticamente dois jogos por Portugal nos últimos dois anos, definiu desde muito cedo o objetivo de estar no Euro 2016 - no último verão recusou ir para o milionário PSG, onde seria suplente, de modo a continuar a jogar com regularidade no Lorient.

Houve contactos entre os presidentes e o meu agente no último verão. Mas disse-lhes que não era a melhor escolha para mim. Pelo bem da minha carreira, achei que era melhor cumprir uma temporada completa no Lorient, em vez de ser suplente no PSG

Aos 22 anos, está pronto para dar o "salto" para um clube de outra exigência, ele que foi observado por Benfica e FC Porto. A titularidade no Euro 2016 pode ser o cartão de visita que lhe faltava, mas resta saber se Fernando Santos continua tão impressionado como no primeiro treino.

BI:

Data de nascimento: 22/12/1993 (22 anos)

Naturalidade: Le Blanc-Mesnil (França)

Altura: 1,73m

Peso: 64 kg

Clube atual: Lorient (França)

Clubes de formação: Caen

Trajeto: Caen, Lorient

Títulos: -

CARREIRA NA SELEÇÃO:

Estreia: 14/11/2014 (Portugal-Arménia, 1-0)

Internacionalizações: 5

Golos: 1

FASE DE QUALIFICAÇÃO:

Jogos: 1

Minutos: 90

Golos: 0

NÚMEROS:

12 - Milhões de euros, o dinheiro que o Lorient exige para negociar a sua venda

102 - Jogos na I Liga francesa, na qual marcou 10 golos

7 - Cartões amarelos ao longo da sua carreira profissional

13 - Internacionalizações pelos sub-21, onde se estreou em 2013

Ler mais

Exclusivos