Quaresma lançou Ronaldo para o recorde e Portugal para o apuramento

Cristiano Ronaldo, mesmo em noite de pontaria desafinada, tornou-se no melhor marcador da história da UEFA em jogos oficiais de seleções. Portugal ocupa lugar de qualificação para o Europeu.

A seleção nacional derrotou nesta sexta-feira a Arménia, por 1-0, e assumiu uma vaga de qualificação para o Euro 2016, com carimbo histórico de Cristiano Ronaldo. O capitão de Portugal tornou-se no melhor marcador da história da UEFA em jogos oficiais de seleções, com 17 golos em fases de qualificação e seis em fases finais de Europeus. Mas a noite no Estádio do Algarve esteve longe de mostrar o melhor Ronaldo e o melhor de Portugal.

Estatisticamente, Portugal esmagou. A seleção lusa arrecadou 64% de posse de bola, 71 ataques e 28 remates, mas só por cinco vezes atirou à baliza. Em sentido inverso, a defensiva Arménia até conseguiu ser mais perigosa do que Portugal, tanto que rematou sete vezes na direção da baliza e só não fez "estragos" porque Rui Patrício foi decisivo, na defesa do nulo, primeiro, e do 1-0, já nos minutos finais.

Fernando Santos pediu "três gajos na área e um a cruzar", mas Portugal revelou dificuldades em incomodar o guardião adversário. Tanto que ao longo de 65 minutos Roman Berezovsky só teve que fazer uma defesa, a remate de Ronaldo (23'). CR7 fartou-se de tentar o remate, mas quase sempre sem sucesso. Com Postiga "inexistente" no ataque e um meio-campo nem sempre a alta rotação, os "fantasmas albaneses" ameaçavam passar a ser arménios.

O selecionador disse que era necessário vencer "nem que fosse com um pau", mas afinal não era preciso pau nenhum. Bastou Quaresma. O extremo entrou aos 70' e desequilibrou de imediato, ao protagonizar a jogada do 1-0, aos 72', que contou com a intervenção decisiva de Nani e a finalização de CR7. Um 1-0 muito "suado", mas que serve as pretensões de Portugal: soma seis pontos no Grupo I, a um da Dinamarca, mas o conjunto nórdico tem mais um jogo.

Raphaël Guerreiro, lateral-esquerdo de 20 anos que nasceu em França, mostrou ser uma alternativa de enorme valor futuro na seleção, enquanto no flanco oposto Bosingwa, que não jogava por Portugal há quatro anos, evidenciou que ainda dá garantias no presente. Quaresma voltou a ser a "arma secreta" e Portugal, mesmo com uma preocupante falta de pontaria - precisar de 28 remates e 71 ataques para ganhar por 1-0 à 75.ª classificada do "ranking" da FIFA é motivo de reflexão -, está novamente na rota do Euro 2016.

Filme do jogo:

90+5' Final do jogo!

90+4' Cartão amarelo para Arzumanyan, por derrubar Quaresma.

90+2' Outra vez Rui Patrício, agora após remate forte de Pizzelli.

90+1' Cartão amarelo para William Carvalho, por derrubar um adversário.

90' Quatro minutos de compensação...

89' Éder acerta no poste! Agora o ponta-de-lança cabeceou bem, após cruzamento de Quaresma, mas o ferro negou-lhe o 2-0.

88' Substituição em Portugal. Saiu Nani e entrou William Carvalho.

87' Defesa de Rui Patrício, a corrigir uma "asneira" de Pepe.

86' Que falhanço de Éder! Ronaldo fez tudo bem, ao cruzar para o primeiro poste, onde o ponta-de-lança aparecia, mas Éder nem na baliza acertou. 15.ª internacionalização, nenhum golo.

85' Nani tenta o remate, mas volta a errar o alvo.

83' Substituição na Arménia. Saiu Mkrtchyan e entrou Pizzelli.

81' Portugal com 64% de posse de bola, 62 ataques e 25 remates, cinco à baliza. Números que não traduzem o quão difícil foi chegar ao 1-0.

79' Quaresma volta a desequilibrar, mas falha na combinação com Ronaldo.

77' Substituição na Arménia. Saiu Edigaryan, lesionado, e entrou Sarkisov.

75' A entrada de Quaresma resultou nos cinco melhores minutos da seleção nacional na partida. Mas Fernando Santos deverá reequilibrar o meio-campo em breve, com André Gomes ou João Mário. William Carvalho também aquece.

74' Quaresma serve Ronaldo, mas o extremo não conseguiu rematar na grande área.

72' GOLO DE PORTUGAL! CRISTIANO RONALDO FAZ O 1-0! A entrada de Quaresma volta a ser decisiva: o extremo rematou para defesa do guarda-redes, Nani intercetou o ressalto e a bola sobrou para Ronaldo, que a um metro da linha de baliza fez o golo da ordem. Momento histórico para CR7, que não estava a fazer um bom jogo mas torna-se hoje o melhor marcador da história da UEFA em jogos de seleções, excluindo jogos particulares.

70' Substituição em Portugal. Saiu Danny e entrou Quaresma. Ronaldo aproxima-se de Éder.

69' Cartão amarelo para Danny, por travar um ataque da Arménia.

68' Segunda defesa do guarda-redes da Arménia na partida, a remate de Cristiano Ronaldo.

67' Terceiro livre de Ronaldo, terceiro remate contra a barreira. Não acerta uma, o capitão da seleção lusa.

65' Portugal já superou os 50 ataques, mas o guarda-redes da Arménia ainda não teve que usar as luvas na segunda parte.

63' Defesa de Rui Patrício, após um cabeceamento com pouca força de um jogador da Arménia.

62' Substituição na Arménia. Saiu Ghazaryan e entrou Karapetyan.

60' Terá ficado um penálti por marcar contra a Arménia, por mão na bola de um adversário. Lance a esclarecer através das imagens televisivas.

58' Danny acerta na trave, na sequência de um cabeceamento.

57' João Mário junta-se a André Gomes e Quaresma no aquecimento.

56' Substituição em Portugal. Saiu Postiga e entrou Éder. É a 15.ª internacionalização do ponta-de-lança, à procura do primeiro golo.

54' Remate desastrado de Nani. 16 remates de Portugal, apenas um à baliza. A Arménia rematou quatro vezes à baliza, em seis tentativas.

53' Fernando Santos chama Éder. Hélder Postiga ainda não fez nada de significativo na partida, mas o selecionador poderá optar por colocar uma referência na grande área adversária e manter o experiente avançado no apoio.

52' Nani tentava devolver para a grande área, após cruzamento largo de Bosinwa, mas Berezovsky antecipou-se.

50' Portugal com menor intensidade no regresso dos balneários. Não faltará muito para Fernando Santos "mexer".

47' André Gomes, Éder e Quaresma iniciam os exercícios de aquecimento. Se o nulo prevalecer, o ponta-de-lança e o extremo serão naturalmente aposta em breve.

46' Início da segunda parte! Bola para a Arménia.

45' Intervalo no Estádio do Algarve, com 0-0 no marcador. Portugal atacou muito, mas raramente com perigo. A seleção lusa somou 36 ataques e 15 remates na primeira parte, mas o guarda-redes da Arménia só por uma vez foi posto à prova, aos 23'. Em sentido inverso, Rui Patrício já por duas vezes adiou o 1-0.

43' Cartão amarelo para Pepe, por travar um adversário. Os dois centrais da seleção nacional já estão "amarelados"...

42' Danny combina com Ronaldo, mas o remate do médio-ofensivo do Zenit bateu num opositor.

41' João Moutinho arrisca o remate, mas sai desenquadrado com o alvo. Má decisão do médio.

40' Primeira ação de Postiga no ataque, com um remate à meia volta, sem qualquer perigo.

39' Danny tentava o cabeceamento na grande área, mas não conseguiu finalizar.

38' Só por uma vez Portugal deu trabalho ao guarda-redes da Arménia, aos 23', a remate de Ronaldo. De resto, muita parra e pouca uva no futebol luso.

36' Cartão amarelo para Tiago, por travar um contra-ataque da Arménia.

35' Cartão amarelo para Edigaryan, na sequência de uma falta sobre Nani.

34' Cruzamento de Ronaldo e cabeceamento de João Moutinho, a sair por cima do alvo. Com os papéis invertidos poderia ter corrido melhor.

33' Portugal já atacou 26 vezes, contra nove da Arménia.

31' Danny, após excelente trabalho de Raphaël, remata com "selo de golo", mas a bola bateu num opositor e saiu para pontapé de canto.

30' Portugal com 61% de posse de bola e sete remates, apenas um à baliza. A Arménia rematou quatro vezes, já três à baliza.

28' Mais um livre de Ronaldo, mais uma bola que não passa da barreira.

26' Patrício volta a salvar! Contra-ataque da Arménia, a terminar com um remate de Hovhannisyan, defendido pelo guarda-redes.

25' João Moutinho tentava rematar à entrada da grande área, mas não acertou na bola.

23' Ronaldo desperdiça! O extremo encontrou espaço para o remate e atirou para uma defesa incompleta de Berezovsky; CR7 foi à recarga e atirou por cima do alvo.

22' Danny fica a pedir penálti, após um choque com um jogador adversário. O árbitro manda jogar.

21' Ghazaryan tenta o remate de longe, mas erra o alvo. Portugal tem cometido alguns erros na saída de bola e a Arménia aproveita para contra-atacar.

20' Primeiro remate de Portugal à baliza adversária, por Danny, para defesa do guardião adversário.

18' Desvio de cabeça de Voskanyan, para defesa fácil de Rui Patrício. Boa resposta da seleção visitante nos últimos minutos.

17' Cruzamento perigoso de Mkhitaryan, o "playmaker" da seleção da Arménia, que Rui Patrício desviou para canto.

15' Rui Patrício evita o golo! Pontapé livre de Mkhitaryan e defesa do guarda-redes, que contou ainda com a colaboração de Bosingwa para "limpar" a grande área.

14' Cartão amarelo para Ricardo Carvalho, por derrubar Mkhitaryan à entrada da grande área lusa.

14' Cristiano Ronaldo, individualista, perde a bola na grande área e desperdiça um bom lance de ataque.

13' Início de jogo promissor de Raphaël Guerreiro, completamente desinibo no apoio ao ataque.

11' Portugal volta a criar perigo, mas após um primeiro cabeceamento de Ricardo Carvalho ninguém conseguiu "empurrar" para a baliza.

10' Pontapé livre de Cristiano Ronaldo, devolvido pela barreira. CR7 tenta tornar-se hoje no melhor marcador da história da UEFA em jogos de seleções: basta um golo.

9' Portugal "instalado" no meio-campo da Arménia, pressionante e muito rápido na transição ofensiva. Assim, a seleção promete golos.

7' Cabeceamento de Tiago, na sequência de um livre, sem perigo.

6' Cristiano Ronaldo tentava o remate cruzado na grande área, mas não acertou na bola. Foi já a terceira tentativa de finalização do extremo.

6' Bosingwa já não jogava pela seleção há quatro anos, desde 17 de novembro de 2010, data em que Portugal goleou a Espanha por 4-0.

4' Portugal nunca perdeu no Estádio do Algarve: quatro vitórias e dois empates.

2' Portugal a criar perigo. Cruzamento de Raphaël Guerreiro, mas Ronaldo não conseguiu cabecear na grande área. Entrada pressionante e forte da seleção.

2' O Estádio do Algarve tem capacidade para 30 mil espectadores, mas a UEFA só autorizou a venda de 21 mil lugares. A lotação está, por isso, "esgotada".

1' O grego Tasos Sidiropoulos apita para o início do jogo! Bola para Portugal, que joga de azul e branco.

PORTUGAL: Rui Patrício; Bosingwa, Pepe, Ricardo Carvalho, Raphaël Guerreiro; Tiago, João Moutinho; Nani, Danny, Cristiano Ronaldo; Hélder Postiga. Suplentes: Beto, Anthony Lopes, Bruno Alves, José Fonte, Tiago Gomes, Cédric, William Carvalho, André Gomes, João Mário, Vieirinha, Ricardo Quaresma e Éder.

ARMÉNIA: Berezouski; Arzumanian, Haroyan, Voskanyan; Hovhannisyan, Hayrapetyan; Mkrychyan, Mkhitaryan, Edigaryan, Ghazaryan; Movsisyan. Suplentes: Beglaryan, Kasparov, Mkoyan, M. Voskanyan, Pizzelli, R. Hovsepyan, Hambartsumyan, Simonyan, Sarkisov, Aslanyan-Mamedov, Karapetian e Manucharyan.

A seleção portuguesa de futebol pode assumir nesta sexta-feira o primeiro lugar do Grupo I de qualificação para o Euro 2016, mas para isso tem que vencer uma "atrevida" Arménia, que tem vido a ganhar protagonismo nos últimos anos.

Em caso de triunfo no Estádio Algarve, e de um empate entre Sérvia e Dinamarca, em Belgrado, Portugal assume a liderança do agrupamento e fica mais perto do apuramento direto para a fase final da prova, que vai decorrer em França.

Depois da motivadora vitória em Copenhaga (1-0), a seleção portuguesa, agora comandada por Fernando Santos, tem pela frente uma Arménia que recentemente começou a "ameaçar" os "grandes" do futebol europeu.

Apesar de estar no último lugar do Grupo I, a formação liderada pelo suíço Bernard Challandes empatou na receção à Sérvia (1-1) e perdeu na Dinamarca por 2-1, num encontro em que chegou a estar a vencer.

Num historial de quatro jogos com a Arménia, a seleção lusa venceu sempre em território nacional, com algum "sofrimento" à mistura, mas nunca festejou um triunfo em Erevan, onde somou dois empates.

No último confronto, em 2007, realizado em Leiria e em plena fase de apuramento para o Euro 2008, Portugal alcançou uma magra vitória por 1-0, com um golo de Hugo Almeida, num encontro em que participaram Bruno Alves, Bosingwa, Nani, Ricardo Quaresma e Cristiano Ronaldo, únicos "sobreviventes" nesta convocatória e três deles titulares nesta noite.

No Estádio do Algarve, numa partida que está agendada para as 19:45, Fernando Santos estreia o lateral-esquerdo Raphaël Guerreiro, que está a fazer carreira no futebol francês. Bosingwa regressa à titularidade, três anos depois, e Postiga recupera o posto perdido após o Mundial 2014.

A alerta maior desta seleção arménia vem sobretudo da fase de qualificação para o Mundial 2014, em que chegou mesmo, a certa altura, a sonhar com uma presença inédita, e mais que inesperada, no Brasil.

Nessa altura, a Arménia "chocou" a Dinamarca, ao golear em Copenhaga por 4-0, e juntou a esta campanha um empate a dois golos em Itália, uma vitória na República Checa (2-1) e outra na receção à Bulgária (2-1).

O médio ofensivo Mkhitaryan, que aos 25 anos atua nos germânicos do Borussia Dortmund, e o guarda-redes Roman Berezovsky, que aos 40 anos continua a defender a baliza da sua seleção e do Dínamo Moscovo, são as principais figuras da Arménia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Globalização e ética global

1. Muitas das graves convulsões sociais em curso têm na sua base a globalização, que arrasta consigo inevitavelmente questões gigantescas e desperta paixões que nem sempre permitem um debate sereno e racional. Hans Küng, o famoso teólogo dito heterodoxo, mas que Francisco recuperou, deu um contributo para esse debate, que assenta em quatro teses. Segundo ele, a globalização é inevitável, ambivalente (com ganhadores e perdedores), e não calculável (pode levar ao milagre económico ou ao descalabro), mas também - e isto é o mais importante - dirigível. Isto significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético. Impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes e critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global, também para salvaguardar as diferentes tradições culturais da lógica global e avassaladora de uma espécie de "metafísica do mercado" e de uma sociedade de mercado total.