Portugal inicia fase de qualificação para o Mundial 2018

Seleção nacional defronta a Suíça a partir das 19.45, no arranque da fase de apuramento para o Mundial 2018

Portugal inicia hoje a fase de qualificação para o Mundial2018 de futebol com um difícil jogo na Suíça, principal rival no Grupo B, num encontro em que terá algumas baixas, incluindo Cristiano Ronaldo.

Além do capitão da seleção, Renato Sanches vai falhar o encontro em Basileia, igualmente devido a problemas físicos, e nos últimos dias Fernando Santos perdeu André Gomes, que saiu lesionado do particular com Gibraltar (5-0).

No Grupo B, que também inclui Andorra, Hungria, Ilhas Faroé e Letónia, a seleção helvética aparece como o principal rival de Portugal na luta pelo primeiro lugar do agrupamento, o único que dá acesso direto ao próximo Campeonato do Mundo.

Para estar pela sétima vez num Mundial, quinta consecutiva, sem ter que passar pelo 'play-off', é importante para a seleção lusa 'sobreviver' em Basileia, num país de que apenas por uma vez regressou a casa com a vitória na 'bagagem' (1989), em jogos oficiais.

Em terras helvéticas, Fernando Santos vai tentar manter a sua invencibilidade desde que tomou conta da formação das 'quinas', somando para já 14 jogos oficiais sem conhecer o sabor da derrota.

Portugal vai tentar somar a quinta vitória consecutiva e o 10.º jogo sem perder no arranque de uma fase de apuramento para o Campeonato do Mundo, sendo que a última vez que sofreu um desaire numa primeira jornada foi para o Mundial1978.

Do lado da Suíça, seleção comandada por Vladimir Petkovic, o extremo Xherdan Shaqiri é a grande baixa. O jogador do Stoke City, que é uma das principais figuras da formação helvética, está lesionado.

O 21.º encontro entre as duas seleções está agendado para as 20:45 (19:45 de Lisboa) e terá arbitragem do espanhol Antonio Mateu Lahoz.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Maria do Rosário Pedreira

Adeus, futuro: "O outro e o mesmo"

No tempo em que se punha pimenta na língua dos meninos que diziam asneiras, estudar Gil Vicente era uma lufada de ar fresco: ultrapassados os obstáculos iniciais daquela língua com borrifos de castelhano, sabia bem poder ler em voz alta numa aula coisas como "caganeira" e soltar outras tantas inconveniências pela voz das personagens. Foi, aliás, com o mestre do teatro em Portugal que aprendi a vestir a pele do outro: ao interpretar numa peça da escola uma das suas alcoviteiras, eu - que detesto arranjinhos, leva-e-traz e coscuvilhice - tive de esquecer tudo isso para emprestar credibilidade à minha Lianor Vaz. E talvez um bom actor seja justamente o que consegue despir-se de si mesmo e transformar-se, se necessário, no seu avesso. Na época que me coube viver, tive, aliás, o privilégio de assistir ao desempenho de actores geniais que souberam sempre ser outros (e o outro) a cada nova personagem.

Premium

Rogério Casanova

A longa noite das facas curtas

No terceiro capítulo do romance Time Out of Joint, o protagonista decide ir comprar uma cerveja num quiosque de refrigerantes que avistou à distância. Quando se aproxima, o quiosque de refrigerantes torna-se transparente, decompõe-se em moléculas incolores e por fim desaparece; no seu lugar, fica apenas um pedaço de papel, com uma frase inscrita em letras maiúsculas "QUIOSQUE DE REFRIGERANTES". É o episódio paradigmático de toda a obra de Philip K. Dick, na qual a realidade é sempre provisória e à mercê de radicais desestabilizações, e um princípio criativo cuja versão anémica continua a ser adoptada por qualquer produtor, realizador ou argumentista que procura tornar o seu produto intrigante sem grande dispêndio de imaginação.

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?