Fernando Santos: "A Suíça estará motivadíssima contra nós"

O selecionador nacional quer começar o apuramento para o Mundial 2018 com um triunfo frente a um adversário que diz ser "muito forte"

Fernando Santos, selecionador nacional, prometeu esta segunda-feira que Portugal vai jogar amanhã, em Basileia, com a Suíça para "tentar vencer, mas sempre respeitando o adversário" e, dessa forma, iniciar da melhor forma a fase de qualificação para o Mundial 2018.

O técnico diz estar bem identificado a seleção suíça. "É uma equipa muito forte, que fez um excelente Campeonato da Europa. Foi eliminada nas grandes penalidades [com a Polónia] e até podia ter jogado contra nós", lembrou, deixando depois uma certeza quanto ao primeiro adversário na caminhada para a fase final que se realiza na Rússia: "A Suíça não tem grandes debilidades, mas tem alguns pontos menos fortes e é nisso que nos devemos centrar. Sabemos que está motivadíssima por jogar contra nós. Este é o primeiro jogo da qualificação. É uma equipa que tem a ambição de, tal como nós, estar presente no Campeonato do Mundo".

Sobre a forma como Portugal poderá conquistar os três pontos, Fernando Santos não deixou muitas pistas, mas reforçou uma ideia que já vem do Euro2016: "Jogando mal não podemos ganhar, posso é sair daqui criticado porque não jogámos bonito. O importante é marcar golos e não sofrer e isso é que é jogar bem."

O selecionador não revelou se irá jogar com um ponta-de-lança ou com o modelo que utilizou no Europeu, sublinhando que a equipa irá jogar "de acordo com as necessidades do jogo e com aquilo que o adversário obrigar", deixando a certeza de que os seus jogadores "estão identificados com os pontos mais fortes e menos fortes" dos helvéticos.

O jogo desta terça-feira assume-se como um dos teoricamente mais complicados desta fase de qualificação e Fernando Santos admite serem os dois principais candidatos a vencer o grupo. "Considero também que a Hungria também tem ambições, mas tudo isso é no plano teórico, pois todos os jogos vão ser difíceis", adiantou.

Certo é que o facto de Portugal ser campeão da Europa " Não muda nada", pois considera que a seleção tem "a noção exata de que é preciso continuar a crescer nos vários momentos do jogo". "Temos de melhorar e querer ser mais. O desafio vai ser diferente. Num jogo é importante equilibrar no que tem que ver com trabalho. Isso depende do trabalho, da organização, da paixão. Temos de ser no mínimo iguais aos adversários", sublinhou.

Uma coisa parece garantida: a festa já terminou. "Fizemos uma festa com os portugueses, que durou o tempo que tinha de durar. Agora é começar tudo outra vez. Tenho estado a estudar a Suíça e tentar estar presente no Mundial da Rússia."

Historicamente os jogos com a Suíça não têm corrido bem, mas Fernando Santos não dá muita importância a esse facto, pois trata-se de "uma nova fase", na qual "a seleção se deve concentrar".

Entre os suíços é certa a ausência de Xherdan Shaqiri, mas nem por isso Fernando Santos espera facilidades. "Temos de estar preparados. Qualquer adversário, até aqui, queria vencer a nossa equipa. Shaqiri não joga, mas eles são muito fortes, têm uma defesa boa. Sofrem poucos golos, têm dois laterais de grandíssima qualidade. O meio-campo é forte. O Shaqiri é importante mas deve jogar o Embolo."

Ler mais

Exclusivos