Fernando Santos desvaloriza questões de titularidade

Na antevisão do jogo Portugal-Argentina, o selecionador nacional desvalorizou questões sobre os titulares da seleção e confirmou ter votado em Ronaldo para a Bola de Ouro.

Em conferência de imprensa de antevisão do jogo particular Portugal-Argentina, o selecionador nacional Fernando Santos foi questionado, essencialmente, sobre a titularidade no centro da defesa e se o encontro entre as duas seleções será decisivo para a atribuição da Bola de Ouro.

"Não é uma questão de titularidade, é uma questão de ser ou não convocado. Quem é chamado à Seleção é sempre titular. Quem faz parte deste grupo deve considerar-se sempre titular, independentemente de a escolha do treinador recair num determinado jogador. Conheço bem o Bruno Alves, fui eu que o lancei na alta roda, e ninguém fica satisfeito quando não joga. É um profissional exemplar, sabe que confio nele, está aqui e sente-se titular", esclareceu Fernando Santos sobre o facto de Bruno Alves ter perdido, ou não, espaço no "onze" da seleção nacional, com o regresso de Ricardo Carvalho.

Fernando Santos também se pronunciou sobre o médio Adrien Silva, um dos jogadores presentes na conferência de imprensa, que ainda não tem nenhuma internacionalização: "Têm de esperar por amanhã. Não vão jogar todos e até amanhã vou decidir." No entanto, "se a oportunidade surgir e se o entender, poderá haver a possibilidade de alguns jogadores que nunca foram internacionais pela Seleção virem a sê-lo."

Já Adrien Silva, minutos depois de Fernando Santos ter respondido aos jornalistas, afirmou: "Não faço ideia se vou estrear-me amanhã, mas se for chamado estou preparado", referindo-se à possibilidade de jogar o seu primeiro jogo como internacional A.

Numa conferência de imprensa marcada por muitas perguntas sobre o próximo vencedor da Bola de Ouro, galardão em que Ronaldo e Messi são favoritos a vencer, o selecionador revelou que já votou no capitão da seleção nacional.

"Para mim está decidido: Cristiano Ronaldo. Pela época que fez e pelos recordes que quebrou. Estamos a falar de dois génios do futebol e, claro, cada um tem a sua opinião sobre quem é o melhor", referiu.

Sobre o jogo com a seleção albiceleste, Fernando Santos quer a sua equipa "empenhada e com ambição de ganhar" frente a uma Argentina "poderosa com muitos jogadores de qualidade".

"Só daqui a três meses é que vamos voltar a jogar, por isso vai servir também para podermos evoluir. Não vamos fazer marcações homem a homem, mas temos que ter atenção com o Messi e também com a equipa toda da argentina. Não podemos dar espaços ao Messi e também aos outros", alertou.

Ricardo Carvalho, outro jogador a marcar presença na conferência de imprensa que se realizou no estádio de Old Trafford, desvalorizou a questão sobre o duelo entre Ronaldo e Messi, na decisão do vencedor da Bola de Ouro: "É normal que a imprensa fale sobretudo dao Cristiano e do Messi, mas fundamentalmente é um Portugal-Argentina muito importante para nós, porque só se cresce enquanto equipa defrontando grandes seleções".

O encontro de terça-feira, entre Argentina e Portugal, que está agendado para 19.45 vai marcar os regressos de Nani e Cristiano Ronaldo a Old Trafford (estádio do Manchester United) e será o último duelo entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi antes da atribuição do prémio que designa o melhor jogador do mundo: Bola de Ouro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG