Cuidado! Cristiano Ronaldo é perigoso

Sim, já todos os defensores do futebol mundial conhecem o potencial do avançado português. Mas o capitão da seleção nacional pode ser perigoso também para a segurança do seu computador, alerta empresa informática

A McAfee, empresa especializada na criação de software de segurança (anti-vírus), fez um estudo sobre quais os nomes de jogadores que vão estar presentes no próximo Mundial de futebol mais associados a páginas de internet infetadas por vírus. E a conclusão aponta, naturalmente, para o nome do mais mediático de todos: Cristiano Ronaldo.

No levantamento feito pela empresa, que elaborou um ranking ao qual deu o nome de "Clube do cartão vermelho", foi medida a probabilidade de os internautas verem os respetivos computadores infetados por vírus informáticos ao clicarem em links com nomes de futebolistas que vão jogar o Mundial do Brasil.

Cristiano Ronaldo tem um potencial viral perigoso de 3,76 por cento, à frente do argentino e seu grande rival Messi (3,72%) e do espanhol Iker Casillas (3,34%). A maior surpresa nesta lista é o quinto lugar do desconhecido argelino Karim Ziani (3%).

"Os criminosos virtuais estão ansiosos por se aproveitarem da enorme expectativa em torno dos jogos do Mundial do Brasil. O perigo está no fato de que essa expectativa pode levar os fãs a fazer download de conteúdos de páginas indevidas", alerta a diretora de pesquisas em segurança da Web da McAfee, Paula Greve. "É importante não deixar que a paixão pelo desporto ponha em causa a segurança digital".

O '11' dos jogadores mais perigosos da Web:

1. Cristiano Ronaldo (Portugal)

3,76% de risco

2. Lionel Messi (Argentina)

3,72% de risco

3. Iker Casillas (Espanha)

3,34% de risco

4. Neymar (Brasil)

3,14% de risco

5. Karim Ziani (Argélia)

3% de risco

6. Karim Benzema (França)

2,97% de risco

7. Paulinho (Brasil)

2,81% de risco

8. Edinson Cavani (Uruguai)

2,67% de risco

9. Fernando Torres (Espanha)

2,65% de risco

10. Eden Hazard (Bélgica)

2,50% de risco

11. Gerard Piqué (Espanha)

2,45% de risco

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG