A última batalha de Fernando Santos contra o castigo da FIFA começa hoje

Tribunal Arbitral do Desporto ouve hoje, em Lausana, o selecionador português e as suas testemunhas (uma delas é Fyssas) para avaliar se reduz o castigo de oito jogos.

A batalha final de Fernando Santos, selecionador nacional de futebol, contra o castigo de oito jogos imposto pela FIFA começa hoje no Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), em cidade suíça de Lausana. Fernando Santos e as suas testemunhas serão ouvidos por três juízes, que vão avaliar se é justa a pena aplicada pelo Comité de Controlo e Disciplina na sequência da expulsão do treinador português no jogo Grécia-Costa Rica, dos oitavos-de-final do Mundial 2014, realizado a 29 de junho, por alegadamente ter permanecido na área técnica depois de ter sido expulso pelo árbitro antes do desempate por grandes penalidades que acabaria por sorrir aos costa-riquenhos.

Certo é que aquele organismo tomará uma decisão sobre o recurso apresentado pelo treinador português no prazo máximo de dois meses. Na prática, realiza-se hoje em Lausana uma audiência normal de um julgamento, na presença de três juízes, sendo um deles o presidente e os outros dois são indicados pelas duas partes envolvidas, ou seja, pela FIFA e por Fernando Santos.

Nesta audiência serão ouvidos os advogados de cada uma das partes envolvidas, mas também Fernando Santos e as suas testemunhas, sendo uma delas Takis Fyssas, ex-jogador do Benfica, que na altura era o diretor desportivo da seleção grega. Após todas as audições, os advogados farão as alegações finais.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG