Sandro Rosell vai permanecer preso

O ex-presidente do FC Barcelona é acusado de desviar 6,5 milhões de euros, da venda dos direitos televisivos da seleção brasileira de futebol

A decisão proferida esta sexta-feira pelo tribunal de justiça espanhol dita que Sandro Rosell deverá continuar preso por existir um elevado perigo de fuga do país.

Também Joan Besolí, advogado e político iraniano que é acusado de criar empresas para a "lavagem" de dinheiro foi obrigado a permanecer preso.

Ambos os réus viram os seus recursos rejeitados, pela terceira vez, depois de terem sido presos a 25 de maio de 2017, acusados de "lavagem" de dinheiro e de pertencerem a uma organização criminosa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG