Rúben Semedo novamente preso

Terceiro episódio em quatro meses a envolver o futebolista português e as autoridades do país vizinho. Desta feita é acusado de agressão, roubo e posse ilegal de pistola. Foi levado para a esquadra de madrugada

Rúben Semedo foi detido esta madrugada pela Guarda Civil espanhola após ser, uma vez mais, o protagonista de um incidente que o deixa em maus lençóis.

Um homem apresentou queixa a 12 de fevereiro, queixando-se de ter sido atado, espancado e retido por Rúben Semedo e outros dois homens na residência do jogador, na localidade de Bétera. O queixoso contou que foi imobilizado numa sala, depois foi-lhe retirada a chave de sua casa. Posto isto, Rúben Semedo e os dois amigos terão invadido a residência da suposta vítima onde terão roubado dinheiro.

O queixoso apresentou hematomas em várias partes do corpo, em especial uma lesão no tornozelo que o leva a deslocar-se com a ajuda de muletas. E revelou que Semedo e amigos dispararam duas vezes mas sem o conseguirem atingir.

Claro está que a Guarda Civil procurou Rúben Semedo depois de a vítima ter identificado o futebolista, que agora está acusado de agressão, roubo e posse ilegal de arma de fogo. Os vizinhos da vítima foram preponderantes pois confirmaram a presença na residência do queixoso de Rúben Semedo e dos outros dois homens, um deles supostamente primo do internacional sub-21.

Entretanto, fonte da Guardia Civil disse à Lusa que o jogador vai ser ouvido por um juiz na quarta ou quinta-feira, ficando na prisão até que isso aconteça.

Rúben Semedo foi preso em dezembro por apontar uma pistola para a um funcionário de uma discoteca de Valência. O incidente deu-se a 19 de novembro de 2017. Rúben Semedo ter-se-á recusado a deixar a discoteca quando esta estava a encerrar. Quando o jogador viu na rua o funcionário aproximou-se dele e retirou uma pistola escondida debaixo da camisa, apontou a arma ao pescoço da vítima.

O defesa teve o primeiro problema extra-futebol a 29 de outubro na saída de uma discoteca. O problema iniciou-se no interior do estabelecimento quando Semedo começou a discutir com um jovem. As coisas pareciam te sido sanadas.

Pouco depois o futebolista ter-se-á dirigido ao jovem e disse-lhe que gostava de lhe dar uma camisola do Villarreal se ele o acompanhasse até ao exterior. A vítima ainda recusou a oferta mas perante a insistência acompanhou o português. No caminho, o atleta terá atacado a cabeça vítima com uma garrafa de vidro que tinha no bolso.