Rúben Semedo chegou algemado ao tribunal. "Foi vítima de burla", defende empresário

Catió Baldé, empresário do jogador, avança com uma eventual explicação para o que aconteceu: "O Rúben foi vítima de uma burla"

Rúben Semedo está a ser ouvido pelo tribunal de primeira instância e instrução de Llíria, em Valência. O central chegou algemado proveniente da Guardia Civil em Patraix, onde esteve detido desde a madrugada da passada terça-feira.

O futebolista foi detido acusado de agressão, roubo e posse ilegal de arma. Em causa está uma queixa apresentada em 12 de fevereiro contra Rúben Semedo e outros dois homens, um dos quais seu primo. O denunciante acusou os três homens de lhe terem entrado em casa para roubar dinheiro, de terem disparado para o intimidarem, e de o terem agredido.

Entretanto, Catió Baldé, empresário do jogador, avança com uma eventual explicação para o que aconteceu: "O Rúben foi vítima de uma burla. Aquilo que poderá ter acontecido, na atitude do Rúben, é ter reagido fora do âmbito da lei, daquilo que é legal, se é que aconteceu, mas porque foi vítima de burla. Eu e a família estamos ao lado dele para o ajudar a ultrapassar este momento. Isto é tudo muito mau. A carreira do jogador fica manchada com esta detenção. Esperamos que seja mais um caso que não tenha gravidade. É mau para um atleta jovem que estava a começar uma carreira promissora", disse.

Esta é a terceira vez nos últimos meses que o jogador português está envolvido em incidentes graves que estão a ser investigados pela polícia espanhola.

Rúben Semedo transferiu-se do Sporting para o Villarreal no último verão a troco de 14 milhões de euros.

Este não é o primeiro caso policial de Ruben Semedo, que vai ser julgado em Espanha devido a alegando envolvimento em incidente com pistola nas imediações de um bar de alterne em Valência, em novembro de 2017.