Três dirigentes olímpicos detidos por suspeitas de gestão danosa e corrupção

Segundo fonte policial, citada pela agência AFP, Francis Paul, secretário-geral do Comité Olímpico do Quénia(NOCK), James Chicha e Stephen Ara Sou, estes dois líderes da delegação africana nos Jogos Rio2016, foram detidos na sexta-feira no Aeroporto de Nairobi

As detenções foram efetuadas "no âmbito de uma investigação a escândalos ocorridos no Rio2016", esclareceu a mesma fonte policial.

Depois de ouvidos, os três deverão ser acusados de gestão danosa e apropriação de verbas relativas aos patrocínios dos equipamentos.

Na quinta-feira, o ministro queniano dos Desportos, sob pressão após uma série de escândalos e de falhas nos Jogos Rio2016, anunciou a dissolução do NOCK.

"Dissolvo o Comitê Olímpico Nacional [NOCK] com efeito imediato e transfiro as responsabilidades dos seus membros para o Quênia Sport", uma organização governamental fundada em 2013, disse Hassan Wario numa conferência de imprensa em Nairobi.

Ainda de acordo com Hassan Wario, que encarregou oQuénia Sport de estabelecer um calendário para a eleição de um novo comité olímpico, as "alegações contra o NOCK são uma enorme ameaça para a estabilidade e a reputação do desporto no país".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG