Phelps quebrou recorde da Antiguidade Grega

Com o seu 13.º ouro a título individual, Michael Phelps destronou Leónidas de Rodes, que se reformou em 152 a.C.

Que Michael Phelps é um nadador recordista e único na sua geração já não é novidade. No entanto, com a sua última medalha de ouro, nos 200 metros estilos, Phelps quebrou um recorde que ninguém batia há mais de dois mil anos. Leónidas de Rodes, atleta das Olimpíadas da Antiguidade, detinha, com 12 vitórias de provas, a posição de atleta que vencera mais provas desde sempre. Phelps conta já com 13 medalhas de ouro.

Leónidas de Rodes, escreve o jornal norte-americano The New York Times, terminou a sua carreira olímpica nos eventos de 152 a.C., onde venceu as corridas dos 200 e 400 metros e a corrida com armadura vestida, totalizando 12 títulos. À data da sua última competição, Leónidas tinha 36 anos - era cinco anos mais velho do que Phelps. Phelps, por sua vez, tem 13 medalhas de ouro a título individual, com um total de 22 medalhas de ouro incluindo as provas coletivas.

Leónidas de Rodes participou quatro vezes nos Jogos Olímpicos - os de 164 a.C., os de 160 a.C., os de 156 a.C. e os de 152 a.C., juntando três vitórias em cada edição dos Jogos. No tempo em que Leónidas competia, não havia medalhas de ouro, bronze ou prata, mas apenas vencedores e derrotados. O vencedor era coroado com uma coroa de louros.

Segundo disse à BBC o professor universitário Paul Cartledge, não existe muita informação biográfica sobre Leónidas, mas o nome sugere que seria um aristocrata. Uma estátua erigida em Rodes em honra de Leónidas, entretanto desaparecida, exibia a inscrição: "Tinha a velocidade de um deus".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.