Emanuel Silva e João Ribeiro em quarto na final de K2 1000

Os canoístas lusos ficaram a 2,108 segundos da Alemanha, medalha de ouro

Os canoístas Emanuel Silva e João Ribeiro ficaram hoje em quarto lugar na final de K2 1000 dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Os canoístas lusos ficaram a 2,108 segundos da Alemanha, medalha de ouro, com 03.10,781 minutos. A prata foi para Sérvia, a 0,188 segundos, e o bronze para a Austrália, a 1,812.

Emanuel Silva, prata no K2 1000 em Londres 2012, ao lado de Fernando Pimenta, falhou a conquista da sua segunda medalha olímpica.

Era o pior dos lugares e foi nele que Emanuel Silva, prata em Londres2012, e o estreante João Ribeiro ficaram. Ao K2 luso faltou 100 metros para chegar ao bronze, que lhes escapou por 28 centésimos de segundo para a embarcação australiana.

A Lagoa Rodrigues de Freitas voltou a ser 'madrasta' para as aspirações nacionais: os portugueses arrancaram com os favoritos para serem terceiros aos 250 metros, mantiveram o ritmo para segurar a posição aos 500 e aceleraram para seguir a Alemanha e colocarem-se no segundo lugar aos 750 metros.

A estratégia era seguir os alemães, campeões do Mundo e agora novos campeões olímpicos, com o tempo de 03.10,781 minutos, mas, na ponta final, Silva e Ribeiro não tiveram forças para segurar o pódio, completando os 1.000 metros a 2,108 segundos dos vencedores.

Só quando cortaram a linha imaginária inscrita na água e olharam para o lado é que os portugueses perceberam que aproximação da Austrália, terceira, a 1,812 segundos - a prata foi para a Sérvia, que completou a prova a 0,188 segundos da Alemanha -, tinha sido fatal.

A penúltima hipótese de redenção da canoagem lusa no Rio2016 acabou em desilusão, sobretudo para Emanuel Silva, que ficou muito perto de entrar no restrito lote de atletas com dois 'metais', juntando-se aos fundistas Carlos Lopes (ouro em 1984 e prata em 76), Rosa Mota (ouro em 1988 e bronze em 84) e Fernanda Ribeiro (ouro em 1996 e bronze 2000) e a Luís Mena e Silva, do equestre (bronzes em 1936 e 48).

O resultado de hoje deixa no ar a dúvida do que teria acontecido se Silva e Fernando Pimenta, que conquistaram a prata no K2 1.000 metros, poderiam ter feito no Rio de Janeiro caso o segundo não tivesse decidido centrar-se no K11000 metros, prova em que foi apenas quinto nestes Jogos Olímpicos.

Portugal tem ainda mais um trunfo para tentar a medalha no Rio2016, com o K4 1.000 metros, composto por Silva, Pimenta, Ribeiro e David Fernandes a entrar em competição na sexta-feira.

Ler mais

Exclusivos