Recursos de Samaris e Zainadine sem efeito suspensivo

Jogadores vão mesmo falhar o Marítimo-Benfica de domingo

Os recursos apresentados contra os castigos aplicados a Samaris, do Benfica, e a Zainadine, do Marítimo, não têm efeitos suspensivos, decidiu hoje o Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Fonte da FPF disse à agência Lusa que ambos os recursos entraram a tempo nos serviços do organismo, mas que o CD decidiu que não tinham efeitos suspensivos, pelo que ambos os jogadores vão falhar no domingo o encontro entre o Marítimo e o Benfica. Os recursos serão apreciados posteriormente.

O grego Samaris foi suspenso, com recurso a imagens televisivas, por três encontros, por agressão a Paulinho, do Sporting de Braga, em encontro da Taça da Liga.

Já o moçambicano Zainadine foi punido com um castigo de dois encontros, depois de ter sido expulso frente ao Vitória de Guimarães, após uma troca de palavras com Jubal.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.