Presidente da FIFA quer promover jogo particular entre as duas Coreias

Gianni Infantino sugeriu a realização de um jogo entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul, pela primeira vez desde 2005

O presidente da FIFA disse hoje que quer promover um particular de futebol entre as seleções das coreias, de forma a promover a aproximação dos dois países e atenuar a tensão entre os governos de Seul e Pyongyang.

"Devemos juntar todos em torno de um jogo de futebol. Estou pronto a ajudar em tudo o que for possível", disse Gianni Infantino, em visita a Seul.

A tensão militar entre os dois países da península coreana agravou-se com um teste nuclear, em janeiro, e o lançamento de um míssil balístico, um mês depois.

Em 2005, as duas coreias disputaram o último jogo particular de futebol, em Seul. Em outubro de 1990, também realizaram dois encontros 'amigáveis', um em Seul e outro em Pyongyang.

"Por vezes, os sonhos tornam-se realidade", disse o presidente da FIFA.

Infantinno falou ainda do alargamento do número de seleções num mundial de 32 para 40 seleções, já na edição de 2026.

"É importante aumentar o número de seleções no Mundial, porque devemos ser mais inclusivos. Mais oito seleções será perfeitamente justificável", afirmou o dirigente, admitindo que a Ásia poderá merecer mais seis vagas.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.