Ronaldo lança plataforma digital com conteúdos exclusivos

O futebolista internacional português Cristiano Ronaldo lançou uma plataforma digital gratuita com conteúdos exclusivos destinados aos milhões de seguidores, anunciou hoje a empresa responsável pelo projeto.

Esta plataforma, a Viva Ronaldo, funciona de forma ininterrupta e promete criar "uma experiência única entre o jogador do Real Madrid e os seus milhões de fãs em todo o mundo", através da apresentação de conteúdos exclusivos e da promoção da interatividade com o internacional português.

"Os utilizadores podem seguir, em tempo real, todos os jogos do Cristiano Ronaldo e ganhar pontos prevendo resultados e ações da estrela do Real Madrid durante os jogos, bem como participando em concursos de 'quiz' com perguntas sobre o Ronaldo", indica a Viva Superstars, que resulta de um consórcio entre o jogador e as empresas Polaris Sports e bViva.

Os admiradores de Ronaldo podem ainda seguir as redes sociais do jogador e habilitar-se a prémios que incluem bilhetes para jogos, camisolas oficiais autografadas e a oportunidade de conhecer pessoalmente o jogador, que também é anunciado como um "participante ativo" da plataforma.

"Estou muito entusiasmado com as possibilidades de crescimento do Viva Ronaldo, um produto que usa tecnologia desenvolvida em Portugal, e acredito que cria uma experiência única para todos os meus fãs espalhados pelo mundo", afirmou Cristiano Ronaldo, citado pelo comunicado,

O Viva Ronaldo assenta em tecnologia pensada e desenvolvida por portugueses, tal como a plataforma Live Match 4G, que é usada para assegurar que os seguidores do avançado possam seguir e interagir, simultaneamente, com os jogos do Cristiano Ronaldo, em tempo real.

As novas funcionalidades da plataforma incluem a disponibilização de conteúdos exclusivos para a comunidade de fãs oficial, com maior envolvimento de Ronaldo, a partilha de vídeos e fotos de homenagem ao jogador e o envio de presentes virtuais ao atleta português e a outros membros da comunidade.

A Viva Superstars adianta que está previsto para os próximos meses o lançamento da versão para Android da aplicação móvel, bem como novas funcionalidades, como conteúdo que varia consoante o local do utilizador, acesso a recomendações do próprio Ronaldo, que tem mais de 67 milhões de admiradores no Facebook e cerca de 23 milhões no Twitter.

Disponível em formato de teste desde maio, a versão completa de Viva Ronaldo, a comunidade oficial do jogador do Real Madrid estará disponível para descarregamento no sítio na Internet www.vivaronaldo.com e na loja da Apple, informa o comunicado da Viva Superstars.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.

Premium

Ruy Castro

À falta do Nobel, o Ig Nobel

Uma das frustrações brasileiras históricas é a de que, até hoje, o Brasil não ganhou um Prémio Nobel. Não por falta de quem o merecesse - se fizesse direitinho o seu dever de casa, a Academia Sueca, que distribui o prémio desde 1901, teria descoberto qualidades no nosso Alberto Santos-Dumont, que foi o verdadeiro inventor do avião, em João Guimarães Rosa, autor do romance Grande Sertão: Veredas, escrito num misto de português e sânscrito arcaico, e, naturalmente, no querido Garrincha, nem que tivessem de providenciar uma categoria especial para ele.