Platini e Blatter anunciam recurso para o TAS

Dirigentes viram a FIFA reduzir-lhes o castigo, de oito para seis anos de suspensão, mas não se conformam

O francês Michel Platini e o suíço Joseph Blatter anunciaram esta quarta-feira a intenção de recorrer para o Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) da sanção que lhes foi imposta pela FIFA, de suspensão de toda a atividade ligada ao futebol.

A FIFA confirmou hoje a sanção a ambos, embora anunciando a redução de oito para seis anos das suspensões dos dois dirigentes, na sequência dos recursos apresentados por eles na comissão de recurso da FIFA.

Líderes das duas maiores instituições internacionais de futebol, Blatter e Platini foram punidos devido a um controverso pagamento, considerado ilegal, de 1,8 milhões de euros em 2011 por alegado trabalho de consultadoria realizado pelo francês nove anos antes, em 2002.

"As acusações contra mim não têm fundamento, são fabricadas e são surreais em face das explicações que deu na audiência perante a instância de recurso", afirmou, em comunicado distribuído pelos seus advogados.

Platini acusou a Comissão de Recurso de ter efetuado "com uma arrogância insuportável" a comunicação da sanção, justificando a redução da mesma com os "serviços prestados" pelo presidente suspenso da UEFA.

"Que valor tem uma justiça que fixa sanções em funções da reputação?", comentou Platini.

Para o dirigente, a sanção de que foi objeto "é uma decisão política tomada pela administração da FIFA, uma autêntica burocracia sem contrapoder". "Sou vítima de um sistema que tem como único objetivo impedir-me de me candidatar à presidência da FIFA para proteger certos interesses, que me propus abolir", disse.

Já o suíço Joseph Blatter afirmou-se "profundamente desapontado" e anunciou em comunicado que vai também ele "recorrer para o TAS".

A FIFA elege na sexta-feira o nono presidente em 112 anos de história, entre cinco candidatos que se propõem reabilitar o organismo regulador do futebol mundial de um escândalo de corrupção sem precedentes.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG