Pistorius sofre de tendências suicidas

Oscar Pistorius sofre de tendências suicidas desde a morte da namorada, em fevereiro de 2013, diz o relatório dos psiquiatras que avaliaram o seu estado lido hoje pelo seu advogado de defesa.

O defensor de Pistorius, Barry Roux, tinha renunciado a rebater o documento que diz que o atleta estava na posse das suas faculdades no momento dos acontecimentos, não havendo assim qualquer circunstância atenuante mas quis ler uma parte em voz alta.

"O senhor Pistorius está gravemente traumatizado pelos eventos de 14 de fevereiro de 2013. Sofre atualmente de uma perturbação de stress pós-traumático e de uma depressão profunda", indica o relatório.

Reeva Steenkamp foi alvejada neste dia pelo antigo campeão olímpico que sustenta a tese de que foi um acidente. A acusação, pelo contrário, defende que foi um ato consciente de um irado Pistorius.

Um mês depois da morte da namorada, a família de Pistorius negou formalmente que o atleta tivesse tendências suicidas, desmentindo assim as declarações à BBc de um seu amigo, o criador de cavalos Mike Azzie.

Depois da leitura do documento, Barry Roux renunciou à possibidade de interrogar os quatro especialistas (três psiquiatras e um psicólogo) que examinaram Oscar Pistorius durante o último mês.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG