Vice do COI apreensivo com "pior organização" que já viu

John Coates, vice-presidente do COI, afirma que a situação nos preparativos para os Jogos do Rio de Janeiro é "crítica", "ainda pior" do que em Atenas2004

Durante um seminário olímpico em Sydney, Coates garantiu que "o COI formou uma equipa especial para tentar acelerar os preparativos, mas a situação no terreno é crítica", adiantando ainda que nunca viu uma organização tão problemática: "É a pior experiência que já tive".

O vice-presidente do COI comparou o atraso das obras com aquele que foi vivido em Atenas, cidade grega que acolheu os Jogos Olímpicos de 2004, garantindo que a organização brasileira está "ainda pior" que a grega, já que a construção de alguns locais de provas ainda não começou, que as infra-estruturas de apoio estão atrasadas e que a qualidade da água é igualmente preocupante.

No entanto, a mudança do local dos Jogos de 2016 não está em equação: "Não há plano B. Não vamos desistir", afirmou Coates.

Depois dos conhecidos problemas com a organização do Mundial 2014, o Brasil volta a estar no centro das atenções pelos piores motivos.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.