Tiago Machado teve "um dia de cão" no Tour

O ciclista português Tiago Machado (NetApp-Endura) confessou ao canal Eurosport que sofreu para acabar a 11ª etapa, mas prometeu que vai tentar voltar a entrar em fugas quando a montanha regressar.

Depois de ser o herói do dia na 10.ª etapa, "Tiaguinho" continua a fazer sensação na caravana, tendo sido convidado para uma entrevista ao canal Eurosport, na qual foi elogiado pelo norte-americano Greg LeMond, vencedor do Tour em 1988, 1989 e 1990.

"Tive um dia de cão. Sofri muito para manter-me no grupeto, doíam-me as costas. Quando a estrada é má, sinto dores em todo o corpo. Amanhã é para recuperar e depois vou tentar fazer o mesmo que na nona etapa, meter-me numa fuga", resumiu o ciclista da Famalicão.

Machado recordou a queda que sofreu na décima etapa, admitindo ainda não saber como aconteceu.

"Estávamos a arriscar durante a descida, caí do lado esquerdo. Fiquei com muitas dores e enjoado", contou.

Questionado sobre o porquê de ter voltado à estrada já depois de ter entrado na ambulância da organização e de ter sido dado como desistente, o ciclista da NetApp-Endura, que foi repescado pelo colégio de comissários depois de ter chegado fora de controlo, disse que a sua única ideia era manter-se em prova para tranquilizar os pais e mostrar o respeito que sente pela sua equipa.

O português falou ainda sobre o novo patrocinador da sua equipa que, a partir da próxima temporada, vai começar a chamar-se BORA, devendo o contrato de patrocínio prolongar-se até final de 2019.

"É muito importante, porque sabemos que o ciclismo não está fácil. Um projeto de cinco anos é muito positivo", concluiu.

Esta quarta-feira, na 11.ª etapa, Machado perdeu 18.25 minutos para o vencedor, o francês Tony Gallopin, e desceu ao 62.º posto da geral individual.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG