Rui Costa: "Os melhores anos estão para vir"

Em entrevista ao jornal italiano "La Gazzeta dello Sport", Rui Costa assume o seu papel na equipa Lampre-Merida: "É uma honra. Tenho 27 anos e acredito que os melhores anos ainda estão para vir. A equipa tem pessoas inteligentes e apaixonadas. É a equipa ideal para me apoiar."

O ciclista português, questionado sobre a sua participação no Tour de França, prefere falar nas primeiras provas da temporada: "Quero estar bem na primeira metade da época, nas clássicas. Devo estrear-me em Maiorca e no Dubai, e depois correr em Paris-Nice".

O campeão do mundo abordou ainda o título obtido em Florença e recordou os momentos finais da prova. Questionado sobre o momento em que percebeu que tinha ganho respondeu. "Na linha de meta.Houve muita controvérsia mas sem sentido. O Nibali teve o azar de cair, tal como Urán. Sobre a estratégia de Rodríguez e Valverde, penso que o que fez a diferença foram as forças depois de uma corrida duríssima. Não acho que tenha sido um campeão circunstancial."

Quanto à sua segunda eleição como melhor desportista português do ano... à frente de Cristiano Ronaldo, o ciclista responde: "Bem, Cristiano Ronaldo é um tremendo atleta, muito forte. Estará no centro das atenções por muitos anos, tem conseguido muitos êxitos e irá conseguir muitos mais.Eu vencei uma etapa do Tour em julho, Portugal segui de perto essa vitória. Enfim, espero que ele conquiste a Bola de Ouro."

O português falou ainda sobre as suas paixões fora do ciclismo: "A música. Bem, toquei bateria em um grupo de amigos.Gosto de animais já tive muitos papagaios. Hoje o ciclismo absorve-me muito. Estou ativo em redes sociais, twitter e facebook. Relaxar e assistir a documentários de TV, carro ... ".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG