María de Villota morreu por causas naturais

A ex-piloto de F1 espanhola María de Villota foi esta sexta-feira encontrada morta no quarto de hotel em Sevilha onde estava alojada, segundo fontes policiais.

A ex-piloto de testes de Fórmula 1 Maria de Villota, encontrada esta sexta-feira sem vida num quarto de hotel em Sevilha, faleceu por causas naturais, de acordo com fontes da investigação citadas pela agência EFE.

A autópsia realizada no Instituto Anatómico Forense de Sevilha confirmou que a antiga piloto, que em 2012 sofreu um grave acidente, no qual perdeu um olho, morreu por causas "absolutamente naturais".

Maria de Villota, cujo corpo foi encontrado esta manhã no quarto de hotel em que estava hospedada para participar numa conferência na capital da Andaluzia, foi levada pelas 10:00 locais ao Instituto Anatómico, onde foi realizada a autópsia.

De Villota, 33 anos, estava em Sevilha, onde hoje deveria participar num evento no centro de Congressos da cidade, dias antes da apresentação de um livro sobre a sua vida.

Filha do ex-piloto de F1 Emilio De Villota, Maria de Villota sofreu um grave acidente em junho de 2012 durante testes realizados pela escuderia Marussia, perdendo o olho direito.

Para a próxima segunda-feira estava previsto que apresentasse o livro sobre a sua vida: "La vida es um regalo" (A vida é um presente).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG