Malcolm Butler: Herói low-cost salvou a festa dos Patriots

Rookie, que recebe o salário mínimo da NFL (a liga de futebol americano dos EUA), conseguiu uma interceção milagrosa que permitiu a quarta vitória de Tom Brady e dos New England Patriots no Super Bowl.

Hollywood é capaz de gostar desta história: um novato perfeitamente desconhecido que emerge do anonimato para salvar a sua equipa e garantir uma vitória lendária, nos últimos segundos. É baseada em factos reais: aconteceu anteontem à noite, no Super Bowl. Malcolm Butler, um rookie de 1.º ano que só recebe o ordenado mínimo, foi o herói improvável que deu o título mais importante do futebol ame-ricano aos New England Patriots (28-24 sobre os Seattle Seahawks).

Se o treinador Bill Belichick e o quarterback Tom Brady entraram em definitivo na história (ao igualarem os seus homólogos recordistas de triunfos no Super Bowl, com quatro), bem podem agradecê-lo ao n.º 21 dos Patriots, figura inesperada da final. Butler, cornerback de 24 anos, conseguiu uma interceção milagrosa quando faltavam 20 segundos para o final da partida.

Então, os Patriots venciam por 28-24, após uma impressionante reviravolta, consumada a dois minutos do fim (tinham entrado no último período a perder por 14-24). Porém, a sua vitória estava em risco, na última jogada dos Seahawks: a 20 segundos do último apito, Russell Wilson, a estrela da equipa, lançou para Ricardo Lockette, que estava a uma jarda da zona final. Aí, emergiu Malcolm Butler, a garantir a festa de New England - que celebrou o quarto Super Bowl e o regresso aos títulos, dez anos depois (após 2001-02, 2003-04 e 2004-05).

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG