Lorenzo aproxima-se de Márquez ao vencer GP da Austrália

O espanhol Jorge Lorenzo (Yamaha) reduziu hoje para 18 pontos a vantagem do compatriota Marc Márquez (Honda), que lidera o Mundial de MotoGP, ao vencer o Grande Prémio da Austrália, 16.ª e antepenúltima prova do ano.

Em Phillip Island, o campeão do Mundo em título e segundo da classificação de pilotos confirmou a superioridade demonstrada nos treinos e na qualificação e gastou 29.07,155 minutos para cumprir as 19 voltas da corrida, que ficou marcada pela desclassificação do líder do campeonato.

Marc Márquez ignorou a paragem obrigatória nas boxes marcada para a 10.ª volta da corrida, que hoje novamente encurtada em sete voltas e disputada de "bandeira em bandeira", por questões relacionadas com a segurança dos pneus.

Além do detentor do título de Moto2, também os pneumáticos foram os protagonistas da corrida australiana, uma vez que durante os treinos livres a Bridgestone disse que os pneus poderiam não aguentar 12 voltas, antecipando a troca de motas para a nona e 10.ª.

Na sua 29.ª vitória em MotoGP, Lorenzo deixou o compatriota Dani Pedrosa (Honda) e o italiano Valentino Rossi (Yamaha), na segunda e terceira posições, a 6,936 e 12,344 segundos, respetivamente.

Com 50 pontos em disputa, a luta pelo título mundial de 2013 vai prosseguir no próximo domingo em Motegi, no Japão, onde vai ser disputada a penúltima prova do campeonato, que termina no circuito espanhol de Valência, a 10 de novembro.

Marquez, que poderia ter assegurado o título na Austrália se ganhasse oito pontos ao atual campeão, permanece no topo com 298 pontos, mais 18 do que Lorenzo, enquanto Pedrosa segue no terceiro posto, a 34 do líder.

Em Moto2, o espanhol Pol Espargaró (Kalex) venceu a corrida e assumiu a liderança da classificação de pilotos, capitalizando a ausência do britânico Scott Redding (Kalex), que apenas regressa à competição em Valência devido a uma lesão no pulso esquerdo.

Após 15 das 17 corridas da época, Espargaró lidera com 240 pontos, à frente de Redding (224) e do compatriota Esteve Rabat (204).

Também em Moto3, o espanhol Alex Rins (KTM) aproveitou a corrida australiana para se aproximar da dianteira do campeonato.

Com a vitória na Austrália, Rins soma 295 pontos, menos cinco do que o compatriota Luis Salom (KTM), que hoje foi terceiro a 0,178 segundos, mas mais 17 do que o terceiro classificado, Maverick Viñales (KTM), que hoje foi segundo a 0,003 segundos.

Apesar de ter sofrido uma queda logo no inicio da corrida, Miguel Oliveira, sexto do Mundial com 131 pontos, terminou a corrida de hoje no 26.º lugar, a 44,482 segundos de Rins.

"Hoje dei o meu máximo mas não foi suficiente", lamentou o piloto natural de Almada, na sua página oficial na rede social Facebook.

Exclusivos