LeBron James conduziu os Heat à revalidação do título

LeBron James levou os Miami Heat à revalidação do título da Liga norte-americana de basquetebol profissional (NBA), com um triunfo caseiro por 95-88 sobre os San Antonio Spurs, no sétimo jogo da final.

James terminou o encontro com 37 pontos, incluindo cinco "triplos", e 12 ressaltos, sendo eleito, naturalmente, o "Jogador Mais Valioso" (MVP) da final, isto depois de os Heat terem estado muito perto de perder o cetro no jogo 6.

Dwyane Wade, com 23 pontos e 10 ressaltos, foi uma ajuda preciosa para James, ao contrário de Chris Bosh (nenhum ponto, como Mike Miller), que cedeu o lugar no "big 3" ao inesperado Shane Battier, autor de 18 pontos, através de seis "triplos".

Na formação texana, que, mesmo jogando abaixo do seu nível, teve um "triplo" para passar para a frente, a 1.26 minutos do fim, e dois lançamentos para empatar, já com menos de 50 segundos para jogar, os melhores foram Kawhi Leonard e Tim Duncan.

Leonard terminou com 19 pontos e 16 ressaltos e Duncan com 24 pontos e 12 ressaltos, enquanto Manu Ginobili contribuiu com 18 pontos, mas não evitou quatro perdas de bola sem lançamento, incluindo duas nos momentos finais.

Pela negativa, os escassos 10 pontos e quatro assistências de Tony Parker e, bem pior, a "ausência" dos lançadores da equipa: Danny Green só acertou um de 12 lançamentos de campo e Gary Neal dois de sete, somando cada qual escassos cinco pontos.

Mais do que este jogo, os Spurs, que tinham ganho as anteriores quatro finais em que tinham participado, vão lamentar para sempre a forma como perderam o sexto encontro da final, em que tiveram o título na mão e não o conseguiram agarrar.

No Jogo 7, acabou por acontecer o habitual, o triunfo da equipa da casa, que venceu pela 15.ª vez, em 18 ocasiões - os Boston Celtics, em 1968/69 e 73/74, e os Washington Bullets, em 77/78, continuam a ser as únicas exceções.

Os Spurs até começaram melhor o jogo e ganharam rapidamente sete pontos de vantagem (4-11), mas, com três "triplos" de um inspirado Shane Battier, os Heat viraram para 21-16, já depois de terem fechado o primeiro período na frente (18-16).

No segundo período, os anfitriões estiveram quase sempre na liderança, mas a formação texana manteve-se por perto e regressou mesmo ao comando (40-42 e 42-44). Sobre o final, James e Wade recolocaram, porém, o conjunto de Miami na frente (46-44).

O equilíbrio também pautou o terceiro parcial, com os Heat a tentarem fugir à base de "triplos" -- quatro de James -, mas os Spurs a responderem sempre. Os locais concluíram na frente (72-71), graças a um "triplo" de Chalmers em "cima" da "buzina".

No quarto parcial, os Heat entraram melhor, perante uns Spurs incapazes de "encontrar" o cesto, mas também sem disposição para desistir de lutar pelo título.

A vantagem dos locais chegou a seis pontos (83-77 e 85-79), mas o "cinco" de Gregg Popovich, com enorme coração, foi respondendo e entrou nos últimos dois minutos a dois pontos (90-88), depois de um "triplo" de Leonard.

O mesmo Leonard teve, a 1.26 minutos do final, um "triplo" para dar vantagem aos Spurs, que, depois, ainda tiveram dois lançamentos de Duncan para empatar.

Os Spurs desperdiçaram as suas oportunidades e LeBron James sentenciou, com um lançamento a 27,9 segundos do fim e dois lances livres a 23,5, colocando o resultado em 94-88. Com 16,3 para jogar, Wade selou o 95-88 final e a festa começou.

Jogo na American Airlines Arena, em Miami, Estados Unidos.

Miami Heat -San Antonio Spurs, 95-88.

Sob a arbitragem de Dan Crawford, Scott Foster e Monty McCutchen, as equipas alinharam e marcaram:

Miami Heat: Mario Chalmers (14), Dwyane Wade (23), Mike Miller, LeBron James (37) e Chris Bosh. Jogaram ainda Ray Allen, Chris Andersen (3), Shane Battier (18) e Udonis Haslem.

Treinador: Erik Spoelstra.

San Antonio Spurs: Tony Parker (10), Manu Ginobili (18), Danny Green (5), Kawhi Leonard (19) e Tim Duncan (24). Jogaram ainda Gary Neal (5), Boris Diaw (5), Tiago Splitter (2) e Cory Joseph.

Treinador: Gregg Popovich.

Marcha do marcador: 18-16 (primeiro período), 46-44 (intervalo), 72-71 (terceiro período) e 95-88 (resultado final).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG