Sporting vence e Física empata no Eurockey de sub-15

Leões tinha começado com o pé esquerdo, mas já venceram na manhã desta sexta feira, ao passo que a equipa de Torres Vedras empatou após o triunfo da véspera.

Depois de uma derrota por 3-1, diante dos espanhóis do Sham, no primeiro encontro da Eurockey Cup de sub-15, um dos mais importantes torneios europeus em hóquei em patins, que se disputa na Catalunha, no país vizinho, o Sporting venceu esta manhã de sexta feira os italianos do Follonica por 9-3. Nesta competição está também presente a Física de Torres Vedras, que no jogo de estreia, na quinta feira, bateu os suíços do RSC Uttigen por 3-1, com golos de Luís Miranda, João Maia e Miguel Fortunato, mas que esta manhã não foi além de um empate com o RHC Lyon, de França.

Após o desaire com os espanhóis do Sham, frente ao Follonica o Sporting demonstrou clara superioridade com quatro golos de Gustavo Pato, José Tiago, Vasco Miranda, Pedro Bastos e Diogo Alves.

Já a Física, que poderia dar um importante passo com novo triunfo, até começou a vencer os franceses do RHC Lyon, com um golo de Francisco Mateus, ainda na primeira parte, mas deixou-se empatar na etapa complementar.

Esta tarde ambas as equipas voltam a jogar com o Sporting a defrontar os alemães do RSC Darmstadt, ao passo que a formação do oeste mede forças os espanhóis do Vilanova, em embates que ditarão o futuro de ambas as equipas neste torneio.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.