Sp. Espinho campeão na Luz

O Sporting de Espinho sagrou-se campeão nacional de voleibol ao bater o Benfica, no Pavilhão n.º 2 da Luz, por 3-2.

No jogo do tudo ou nada, depois de uma vitória para cada formação nos jogos dos playoff, os tigres superiorizaram-se às águias e voltam a levar para Espinho um troféu que no ano passado foi conquistado pelo Fonte Bastardo, precisamente diante do Benfica.

Num pavilhão completamente lotado, os visitantes estiveram a vencer por 2-0 (25-23 e 30-28), depois de dois sets bastante equilibrados, mas a resposta da formação encarnada foi positiva. Os pupilos de José Jardim igualaram a contenda, depois de dois sets (25-12 e 25-19) de grande qualidade.

No 5.º set, houve muita emoção, mas os anfitriões não conseguiram contrariar a ligeira superioridade do conjunto de Espinho, que acabou por vencer por 15-13 e alcançar o 18.º título na principal prova nacional.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.