Sara Moreira foi segunda na Maratona de Praga, com recorde pessoal

Sara Moreira passou a ser a terceira melhor portuguesa de sempre na distância, a seguir a Rosa Mota, em Chicago, e a Jéssica Augusto, em Londres.

Sara Moreira classificou-se no segundo lugar da Maratona de Praga, com um recorde pessoal de 2:24.49 horas, a um minuto da vencedora, a etíope Yebrgual Melese.

A também etíope Hawlay Letebhran completou o pódio, com 2:25.24.

Com esta marca, Sara Moreira, que se estreara em novembro passado nas maratonas com 2:26.00, em Nova Iorque, passou a ser a terceira melhor portuguesa de sempre na distância, a seguir a Rosa Mota, com 2:23.29 em Chicago, em 1985, e a Jéssica Augusto, com 2:24.25 em Londres, no ano passado.

Acompanhada de Pedro Ribeiro, o seu marido e treinador, Sara Moreira passou a meia-maratona em 1:12.15. Já sem essa ajuda, mas integrada no grupo que liderou a prova, a atleta portuguesa fez a segunda metade da prova em 1:12.34.

A vencedora isolou-se nos quilómetros finais. para ganhar com um minuto exato de vantagem.

No setor masculino, o vencedor foi o queniano Felix Kandie, com 2:08.32, seguido do compatriota Evans Chebet, com 2:08.50, e do etíope Robi Deribe, com 2:09.05.

O português José Moreira foi 13º, com 2:17.46, e Luís Feiteira desistiu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".