Morreu Grete Waitz, rival de Rosa Mota

A atleta norueguesa Grete Waitz, que rivalizou com a portuguesa Rosa Mota, morreu hoje, aos 57 anos, no hospital universitário Ullevaal de Oslo, na Noruega.

Um porta-voz da Activos, uma organização de luta contra o cancro, confirmou hoje em nome da família a morte da ex-atleta, que venceu nove vezes a maratona de Nova Iorque, seis anos depois de lhe ter sido diagnosticada a doença.

Waitz sagrou-se campeã do Mundo da maratona em Helsínquia1983, numa prova em que Rosa Mota terminou no quarto posto, e foi vice-campeã olímpica da distância em Los Angeles1984, atrás da norte-americana Joan Benoit e à frente da portuguesa, que conquistou a medalha de bronze.

Quatro anos depois, quando Rosa Mota foi campeão olímpica da maratona em Seul, Waitz não conseguiu terminar a corrida.

Grete Andersen, que era cinco anos mais velha do que Rosa Mota e adoptou o apelido Waitz do marido, começou a carreira no meio fundo na década de 1970 e conquistou duas medalhas nos Campeonatos da Europa, nos 1.500 e nos 3.000 metros.

No final dessa década apostou em distâncias mais longas e venceu por nove vezes a maratona de Nova Iorque, entre 1978 e 1988, o que a converteu numa "lenda" nos Estados Unidos.

Vencedora de 33 campeonatos nacionais em diversas disciplinas, Waitz venceu também duas vezes a maratona de Londres, em 1983 e 1986, e sagrou-se cinco vezes campeã do Mundo de corta-mato.