Marco Fortes: "Não esperava bater recorde no Inverno"

O benfiquista sonha com a final olímpica após bater recorde nacional cinco vezes , antes de liderar o clube ao título colectivo. "Foi emocionante. Há jovens atletas do Benfica que não se lembravam de ver o clube campeão", diz ao DN.

"Estamos radiantes com a concretização de um importante objectivo: juntar o título de campeão nacional ao ar livre ao de pista coberta interrompendo um ciclo de vitórias do Sporting de 16 anos", confidência Marco Fortes.

O lançador liderou a equipa do Benfica como capitão (substituí o amigo Nelson Évora, lesionado) à conquista do título de campeão nacional colectivo na pista coberta numa época de inverno, onde já colocou o seu recorde nacional absoluto do lançamento do peso na marca dos 20,91 metros, que o posiciona no oitavo lugar mundial em 2012 e o faz sonhar com um lugar na final em Londres.

"Há jovens atletas no Benfica que não se lembravam de ver o Benfica campeão. Por isso,foi importante substituir o Nelson como capitão do Benfica e assumir a responsabilidade de explicar a importância dessa vitória aos mais jovens. O ano passado ao ar livre já tinha sentido o sabor de acompanhar o Nelson e perceber a exigência do cargo nessa vitória", acrescenta Marco Fortes que por cinco vezes superou o máximo de Portugal esta época.

"É um título de grande responsabilidades para todos os atletas. Tanto pelas condições disponibilizadas pelo clube no projecto olímpico como pela aposta de Luís Filipe Vieira e da direcção na modalidade", acrescenta o lançador revelando o segredo do seu recente sucesso: " O Benfica disponibiliza um conjunto de boas condições, começando pelo apoio médico, difícil de ultrapassar. O Jamor melhou muito com o centro de alto rendimento.Por outro lado, tenho um treinador apoiado pelo Benfica que me acompanha 24 horas por dia. Só assim é possível fazer a diferença e chegar a estes resultados."

Marco Fortes recorda o passado do seu treinador [o russo Vladimir Zinchenko, 68,88 no disco]: "tem conhecimentos no sector dos lançamentos muito importante. Ainda hoje é o 46.º lançador de todos os tempos no disco. Recordo-me quando me disse que iríamos apenas obter resultados no prazo de dez anos. Um pensamento a longo prazo. A verdade é que isso aconteceu, apesar de ter sempre evoluído nos 15 anos que estamos a trabalhar juntos."

O atleta vai um pouco mais longe na sua análise: "estes resultados consistentes são fruto de um plano a quatro anos com uma constante evolução. Tirando uma entorse num joelho, temos conseguido aumentar sempre as cargas, o nível técnico e a força. Agora admito que não sonhava abrir a época nos 20,50 metros e bater o recorde nacional absoluto (20,91) em pleno inverno.

Os adversários de Marco Fortes foram surpreendidos com a evolução do português que o levou ao sexto lugar na final dos mundiais de Daegu 2011 (Coreia do Sul). "O ano passado já integrei os meeting de Diamond League com resultados consistentes que levou alguns do meus adversários a dizerem que eu era o próximo a integrar o clube dos 21,00 metros e que em breve iria dar muito trabalho."

Para o atleta, o lançamento do peso é uma disciplina do atletismo onde a força é o que conta mas... não só. "O principal no lançamento do peso é potenciar a maior percentagem de força utilizada com a melhor técnica possível. O grande problema é conseguirmos os mecanismos do lançamento, que tem quatro ou cinco fases, sem ter que pensar", explica o benfiquista a sorrir.

Destaque

"Claro que penso na final de Londres 2012"

Nunca existiu em Portugal outro lançador capaz de chegar a uma final nuns mundiais ou sequer aproximar-se dos 21.00 metros como fez Marcos Fortes no peso.

Fernando Alves tinha colocado o recorde nacional na marca dos 19,30, até que apareceu Marco Fortes. "Por isso é complicado ter de desbravar um caminho que estava praticante virgem. A verdade é que o português sempre teve tendência para para o desenrascanço. Mas em Portugal não havia ninguém para me ajudar. Foi o recordista de Espanha, Manuel Martinez (20,03 metros) que me deu conselhos muito úteis. Por isso quando me perguntam os objectivos para os Jogos de Londres, claro que não quero ir apenas para participar. Mas posso pensar numa qualificação para as finais com a consciência de que lá estarão um conjunto de vinte ou mais atletas com o mesmo objectivo."

Vencedor, no domingo da rova nos campeoantos individuais em Espinho, com 20,56 metros, à frente do argentino Lauro German (19,89), que competiu extraconcurso, o benfiquista assumiu que, relativamente à presença no Mundial Indoor de Istambul, que arranca daqui a duas semanas, defende que "o descanso até lá vai ser fundamental para voltar aos bons resultados".

"Acredito que com estas duas semanas de descanso, vou conseguir preparar-me bem para o Mundial. Agora tenho mesmo que descansar depois de quatro semanas a melhorar marcas", garantiu.

Ler mais

Exclusivos