Frederico Gil nos quartos de final de Monte Carlo

O tenista português, Frederico Gil, surpreendeu esta quinta-feira no torneio de Monte Carlo, ao derrotar o número dez mundial, o francês Gael Monfils.

Gil, 82.º do ranking ATP, venceu o primeiro set por 7-6 (após tie-break) e dominou o segundo, com esclarecedores 6-2, ditando o afastamento de Monfills (10.º da hierarquia e oitavo cabeça de série), em duas horas de jogo.

Apesar da diferença de pontos no ranking, Frederico Gil singrou na partida, alcançando os quartos de final, fase nunca antes conseguida num Master.

Ambos os tenistas tiveram de receber assistência no decorrer do encontro.

Na próxima ronda, o português vai defrontar o escocês Andy Murray, terceiro cabeça de série, que derrotou o francês Gilles Simon, por duplo 6-3.

O torneio de Monte Carlo, o primeiro Masters 1000 da ATP World Tour em terra batida este ano, tem um prémio monetário de 2.750.000 milhões de euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Calma que isto é Portugal

Deve ter sido lá pelas duas, duas e meia, eu dava voltas a um texto que não se deixava domesticar e as pálpebras queixavam-se do cansaço, do fumo das cigarrilhas e de algumas metáforas rebuscadas. Quando me preparava para a última revisão ouvi alguém que descia a rua e pareceu estacar junto à janela do escritório. Um breve silêncio e logo o som inconfundível de um líquido que jorra por ação humana e o suspiro de alívio que o costuma acompanhar.

Premium

Anselmo Crespo

Orçamento melhoral: não faz bem, mas também não faz mal

A menos de um ano das eleições, a principal prioridade política do Governo na elaboração do Orçamento do Estado do próximo ano parece ter sido não cometer erros. Esperar pelos da oposição. E, sobretudo, não irritar ninguém. As boas notícias foram quase todas libertadas nas semanas que antecederam a apresentação do documento. As más - que também as há - ou dizem pouco à esmagadora maioria da população, ou são direcionadas a nichos da sociedade que não decidem eleições.