Frederico Gil afastado na primeira ronda

O tenista português Frederico Gil, 83.º jogador mundial, foi hoje eliminado na primeira ronda do Torneio Challenger de Turim, Itália, ao perder com o sérvio Ilia Bozoljac, 114.º, em dois "sets", pelos parciais de 7-6 (8-6) e 7-5.

Frederico Gil não conseguiu, assim, juntar-se a Rui Machado, 116.º da hierarquia, que terça-feira havia batido o holandês Jese Huta Galung, 147.º, por 7-5 e 6-3.

Na segunda ronda, Rui Machado vai defrontar o argentino Máximo Gonzalez, primeiro cabeça-de-série e número 62 do Mundo.

Na variante de pares, Machado e Gil superaram terça-feira o sérvio Ilia Bozoljac e o norte-americano Kevin Kim por 6-2 e 7-5 e vão defrontar na segunda ronda os alemães Philipp Marx e Denis Gremelmayr, segundos pré-designados.

O Torneio Challenger de Turim está dotado com 100 mil dólares (cerca de 85.000 euros) em prémios monetários.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.