Foto de McNamara celebriza fotografo que captou "o momento mágico"

António Manuel Silva anda hoje nas bocas do mundo como "Tó Mané", o fotografo que captou "o momento mágico" em que Garrett McNamara surfou uma onda gigante numa foto que se tornou viral na internet.

"Não é a minha melhor foto, já tive outras que foram conhecidas a nível mundial, mas devido ao efeito viral do facebook esta é que se tornou famosa em menos tempo", reconhece António Manuel Silva.

Contratado pela empresa Municipal Nazaré Qualifica, por apenas um dia, para fazer a cobertura fotográfica do ZON NORTH CANYON SHOW, António Silva disparou, na segunda-feira de manhã, o "clique" certeiro que lhe angariou a fama, não com o seu nome, mas com o diminutivo "Tó Mané".

Tudo porque depois de fotografar Garrett McNamara a surfar uma onda gigante, na Praia Norte, em frente ao forte, o autor enviou para a Billabong XXL a imagem com que pretende concorrer ao concurso da melhor foto de ondas grandes.

"Em menos de 24 horas já tem 25 mil 'likes' (gostos) e partilhas", sublinha o autor da foto vendida hoje "a uma televisão americana e publicações estrangeiras" que por ela pagaram cerca de dois mil euros.

Nada que, segundo o autor, a obra não mereça, já que a imagem, tem por detrás muito empenho.

"Saí do Porto às 03:00 para estar na Nazaré às 06:30 e comecei logo a procurar um bom ângulo para conseguir uma boa foto", recorda.

Tanto mais que "as fotos que via da Nazaré eram todas básicas, com ondas, mar e surfistas, mas isso para mim não chega, a foto tem que ter uma boa composição".

Posicionado e empenhado em conseguir o melhor enquadramento, Tó Mané efetuou "o disparo mágico" às 08:35, convicto de ter apanhado "a maior onda do dia".

Defensor de que as ondas não se medem aos palmos o fotógrafo freelancer, não arrisca palpites sobre o tamanho da vaga, até porque "as ondas não se medem aos metros".

Habituado a "estar mais na minha", anseia que lhe esqueçam o diminutivo e que o telefone pare de tocar.

Mas quanto à foto, essa espera que possa voltar a andar nas bocas do mundo, "se ganhar o concurso da Billabong e receber o prémio de três mil euros", conclui.

Ler mais