Contador suspenso dois anos perde Tour 2010

Alberto Contador foi sancionado com dois anos de suspensão pelo Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), confirmando o controlo antidoping positivo por clembuterol no Tour de France 2010. Contador tem ainda um período de 30 dias para recorrer aos tribunais suíços.

Contador, 29 anos, perde a sua vitória no Tour em 2010, a favor de Andy Schleck do Luxemburgo.

O atleta espanhol enfrenta uma suspensão de toda a atividade desportiva de até dois anos, além de ser desapossado da camisola amarela da Volta a França de 2010 e da camisola rosa da Volta a Itália de 2011.

O espanhol fica suspenso até 6 de agosto 2012 e não vai alinhar na proxima edição da Volta a França.

O único corredor em atividade que já ganhou as três grandes corridas velocipédicas (Tour2007, Tour2009 e Tour2010, Giro2008 e Giro2011, Vuelta2008) alegou ter sido vítima de uma contaminação alimentar aquando da sua terceira vitória na "Grande Boucle".

A página eletrónica da televisão espanhola TVE titula "Contador suspenso dois anos pelo clembuterol" e o jornal ABC acrescenta em subtítulo que o TAS pode vir a aplicar "multa de 2,4 milhões de euros, 70 por cento dos seus rendimentos (de Contador)".

O espanhol reage amanhã, terça-feira, ao castigo que lhe foi imposto. O ciclista marcou para as 19.30 horas (menos uma em Portugal continental) uma conferência de imprensa em Pinto, sua terra natal, perto de Madrid.

Junto a Contador estará Bjarne Riis, o patrão da Saxo Bank, equipa atual do corredor espanhol.

Agora, Contador tem um período de 30 dias para recorrer aos tribunais suíços comuns, disse Matthieu Reeb, secretário-geral do Tribunal Arbitral do Desporto (TAS). "É possível usar o Tribunal Federal Suíço, mas o recurso não suspenderá a pena, especificada pelo Tribunal", disse Matthieu Reeb.

Este é o único caminho para o corredor poder ainda sonhar em participar grandes eventos desportivos deste ano, ou seja, o Tour e os Jogos Olímpicos de Londres, como a suspensão de dois anos termina em 6 de agosto este ano.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.