Adriano de Souza campeão em Peniche

O brasileiro, sexto do ranking mundial, conquistou o Rip Curl Pro, ao vencer na final o norte-americano Kelly Slater.

Com milhares de pessoas nos Supertubos, Adriano de Souza, que este ano já tinha ganho no Rio de Janeiro, somou 15.67 pontos. Slater, 10 vezes campeão do mundo e vencedor da edição do ano passado nos Supertubos, contabilizou 14.73 pontos.

Adriano não escondeu a emoção por ter regressado aos triunfos, o terceiro no circuito mundial. Disse que levaria para sempre Portugal no coração, mas não esqueceu que tinha acabado de derrotar Kelly Slater e, em pleno pódio, "prestou vassalagem" ao norte-americano, colocando-se de joelhos.

Slater levou como pequena compensação o prémio de melhor tubo do Rip Curl Pro e realçou que o surf nos Supertubos "foi perfeito".

Meias-finais (vencedores a negrito)

Heat 1: Kelly Slater (EUA) 19.50, Taj Burrow (Aus) 16.87

Heat 2: Adriano de Souza (Bra) 13.83, Bede Durbidge (Aus) 12.03

Ler mais

Premium

Henrique Burnay

Discretamente, sem ninguém ver

Enquanto nos Estados Unidos se discute se o candidato a juiz do Supremo Tribunal de Justiça americano tentou, ou não, há 36 anos abusar, ou mesmo violar, uma colega (quando tinham 17 e 15 anos), para além de tudo o que Kavanauhg pensa, pensou, já disse ou escreveu sobre o que quer que seja, em Portugal ninguém desconfia quem seja, o que pensa ou o que pretende fazer a senhora nomeada procuradora-geral da República, na noite de quinta-feira passada. Enquanto lá se esmiúça, por cá elogia-se (quem elogia) que o primeiro-ministro e o Presidente da República tenham muito discretamente combinado entre si e apanhado toda a gente de surpresa. Aliás, o apanhar toda a gente de surpresa deu, até, direito a que se recordasse como havia aqui genialidade tática. E os jornais que garantiram ter boas fontes a informar que ia ser outra coisa pedem desculpa mas não dizem se enganaram ou foram enganados. A diferença entre lá e cá é monumental.