Heidfeld acusa Nicolas Prost de o ter abalroado

"Eu tinha guardado energia para o final, mas ele [Nicolas Prost] aproximou-se, empurrou-me e acabei por capotar. Não pude fazer nada", protesta o alemão Heidfeld, após a primeira corrida.

O piloto alemão Nick Heidfeld acusou o francês Nicolas Prost de o ter abalroado na última volta quando liderava primeira corrida de sempre de Formula E, Mundial de carros elétricos que arrancou num circuito urbano de Pequim.

"Eu tinha guardado energia para o final, mas ele [Nicolas Prost] aproximou-se, empurrou-me e acabei por capotar. Não pude fazer nada. É dececionante sentir que fomos roubados", disse Heidfeld, que teve de sair sozinho do monolugar, sem assistência de qualquer comissário.

Para Nicolas Prost, filho de Alan Prost, tetracampeão mundial de Fórmula 1, foi Heidfeld que efetuou "uma manobra suicida".

"Não o vi. Estava a sair de uma curva muito apertada. Não faço ideia qual era a sua intenção. Fez uma manobra suicida", acusou o francês.

O piloto brasileiro Lucas di Grassi foi o vencedor em Pequim, encabeçando um histórico pódio que ficou completo pelo francês Franck Montagny, e o alemão Daniel Abdt.

Esta primeira corrida do Mundial de Fórmula E decorreu num circuito urbano que atravessou o complexo olímpico dos Jogos de Pequim2008, de 3,453 quilómetros.

O português António Félix da Costa é um dos 20 pilotos que disputarão este Mundial de Fórmula E, mas não se estreará em Pequim por estar a disputar a oitava prova do campeonato de Turismos da Alemanha (DTM), no autódromo EuroSpeedway Lausitz, em Oberspreewald-Lausitz (corrige nacionalidade de Lucas di Grassi, é brasileiro e não italiano).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG